Live Evil
ZAKK SABBATH - Circo Voador (RJ)
Live Evil
SATYRICON - Fabrique (SP)
Live Evil
ACCEPT - Teatro Rival (RJ)
Live Evil
DE LA TIERRA - Tropical Butantã (SP)
Live Evil
MEGADETH - Vivo Rio (RJ)
Live Evil
HELLOWEEN - Porto Alegre (RS)
Live Evil
DROPKICK MURPHYS / BOOZE & GLORY (SP)
Live Evil
VENOM / VULCANO (SP)
Live Evil
IN FLAMES - Via Marquês (SP)
Live Evil
IN FLAMES - Circo Voador (RJ)
Próxima
Qual o seu álbum preferido do AC/DC?
High Voltage (Austrália)
T.N.T. (Austrália)
High Voltage (Internacional)
Dirty Deeds Done Dirt Cheap
Let There Be Rock
Powerage
Highway to Hell
Back in Black
For Those About to Rock We Salute You
Flick of the Switch
Fly on the Wall
Blow Up Your Video
The Razors Edge
Ballbreaker
Stiff Upper Lip
Black Ice
Rock or Bust
20 de Novembro 2017
RSS

06/04/2017
10:23 Live Evil



APRIL FOOLS’ ROCK FEST - KING BIRD / ATTRACTHA / KING OF BONES
Gillan’s Inn English Rock Bar - São Paulo (SP)
01 de abril de 2017
Por Leandro Nogueira Coppi / Fotos: Bruno Sessa
 
As piadas relacionadas ao dia da mentira são sempre um porre, mas algo que foi muito bem vindo no último dia 1° de abril foi o “April Fools’ Rock Fest”, evento que aconteceu em São Paulo e que reuniu as bandas King Bird, Attractha e King Of Bones, que aproveitavam a ocasião para divulgar seus mais recentes lançamentos. E como é bom quando nos deparamos com eventos em que bandas autorais recebem um bom público, disposto a prestigiar o que cada uma tem a lhe mostrar. Foi exatamente isso que aconteceu no Gillan’s Inn English Rock Bar.


 
Pouco antes da meia noite quando o King Bird entrou em cena, a casa já estava cheia. Com volume alto e muita energia, Ton Cremon (vocal e guitarra), Silvio Lopes (guitarra), Fábio Cesar (baixo) e Marcelo Ladwig (bateria) deram início detonando com a acelerada “Immortal Rider”, música de levada influenciada por Deep Purple e que também abre o novo álbum, “Got Newz”, que foi lançado no primeiro semestre de 2016. A banda vive um ótimo momento e “Got Newz” tem tido muito boa aceitação no Brasil e no exterior, fato é que após figurar na revista grega Rock Hard, o King Bird recebeu no mês de março o ‘Akademia Award’, de Los Angeles (EUA), por seu novo material ter sido apontado como o ‘Melhor Álbum de Rock’.


 
O bom humor de Cremon e Lopes, que a todo instante interagiam com o público, fez desse um show divertido. Porém, o que mais chamava a atenção de todos foi o entrosamento dos membros da banda, que está extremamente afiada. Se antes Tom Cremon focava sua performance quase que exclusivamente ao vocal, agora o frontman acrescenta uma segunda guitarra em várias músicas - com direito a solo em “Gonna Rock You” - e isso combinou muito bem para o King Bird. No curto repertório, o grupo encaixou não só músicas de “Got Newz”, mas também de seus outros dois álbuns, “Jaywalker” (2005) e “Sunshine” (2008), e também do EP “Beyond The Rainbow” (2012). De todas elas, a contagiante “Cross The Muddy River”, em especial, foi a mais emocionante. Após a sua execução, o King Bird se despediu e saiu bastante aplaudido.


 
Após breve introdução mecânica, foi a vez de o Attractha dar as caras e apresentar muitas músicas de seu álbum de estreia, o elogiado “No Fear to Face What’s Buried Inside You”, que foi lançado em setembro último e teve produção de Edu Falaschi (que dispensa apresentações). Cléber Krichinak (vocal), Ricardo Oliveira (guitarra), Guilherme Momesso (baixo) e Humberto Zambrin (bateria) abriram com uma dobradinha formada pelas pesadas “Bleeding in Silence” e “231”, música que tem ótimo refrão. Outros bons destaques no show foram “Payback Time” – carro chefe do álbum e que teve videoclipe lançado. Infelizmente, a regulagem de som não estava tão boa quanto à da apresentação do King Bird e acabou prejudicando o som da guitarra de Oliveira, que além de ter ficado muito apagada, foi encoberta pelos graves que saiam do baixo de Momesso, tendo tido pouca melhora apenas no decorrer do show.


 
Por sua vez, Krichinak mostra a cada apresentação que foi o cara certo para assumir o posto deixado por seu antecessor, Marcos de Canha, que gravou o EP “Engraved” (2013). Digo isso não só pelo que o frontman mostrou no ‘debut’, tanto em termos de timbres quanto de linhas vocais, que, diga-se, se encaixaram perfeitamente ao som do Attractha, que traz muito do Heavy Tradicional, do Prog Metal e do Hard Rock, mas também por sua atuação em palco. As novas músicas da banda funcionaram ao vivo, mas confesso que senti falta da ótima “No More Lies”. Fica aqui a dica para que a banda pense em inclui-la em suas próximas apresentações.


 
Coube ao King Of Bones encerrar a noite dando continuidade na divulgação do segundo álbum, “Don’t Mess with the King”. Com palco ornamentado com um enorme backdrop e displays laterais, Júlio Federici (vocal), Rene Matela (guitarra), Rafael Vitor (baixo) e Renato Nassif (bateria) iniciaram seu set com duas do novo álbum, sendo elas, “No Way Out” e “Hold Me Closer”. Na sequência, foi a vez de o grupo revisitar seu ‘debut’, “We Are The Law” (2012), com a melódica “Find Your Salvation” - uma das melhores do álbum.


 
Depois disso, vieram várias de “Don’t Mess...” em sequência, sendo que o maior destaque foi a excelente “Black Angel”, música que começa em clima ‘western’, mas que logo ganha peso e melodia, ao ponto de remeter ao som de várias bandas norte-americanas de Hard Rock do início dos anos 90, tais como Lynch Mob e Badlands, por exemplo. Nessa, são impecáveis as linhas vocais de Federici, que conta com um belo trabalho de apoio de Vitor e Matela, que, por sua vez, na guitarra é dono de uma pegada bastante pesada, ao melhor estilo Zakk Wylde. Para o encerramento, foi escolhida a faixa título do primeiro álbum, segunda a representá-lo no set.
 
Mas foi uma “surpresa” anunciada previamente pelas bandas que deu números finais ao evento. Os integrantes Ton Cremon e Silvio Lopes do King Bird, mais Rafael Victor do King Of Bones e Humberto Zambrin do Attractha se uniram no palco e mandaram a inesquecível “Não é Hora”, do Golpe de Estado. Apesar do nítido desentrosamento em algumas partes, o que valia mesmo era relembrar esse e alguns outros clássicos, celebrando o clima de união entre todas as três bandas. Mas as duas próximas, “Orgasmatron” do Motörhead (tocada na versão do Sepultura) e “Rainbow In The Dark” (Dio), ambas na voz de Cleber Krichinak do Attractha, não tiveram erros evidentes e marcaram o fim de uma noite bastante agradável no Gillans Inn English Rock Bar.

Deixo como toque ao pessoal da organização do bar reavaliar a questão do horário do início dos shows que realiza, pois o fato de começarem sempre muito tarde faz com que apenas a primeira banda tenha um ótimo público, já que as pessoas costumam ir embora antes ou durante os shows restantes, como aconteceu novamente nessa data.
 
KING OF BONES – Setlist:
Intro
No Way Out
Hold Me Closer
Find Your Salvation
Walking on the Edge
No More Lies
Black Angel
Wherever You Are
Pointo of No Return
We Are the Law
 
ATTRACTHA – Setlist:
Intro
Bleeding in Silence
231
Move On
Mistakes and Scars
Victorious
Payback Time
Unmasked Files
 
KING BIRD – Setlist:
Immortal Rider
Daybreak
Beyond The Rainbow
Old Jack
Gonna Rock You
Break Away
Doomsday
Cross the Muddy River

Roadie Crew copyrights © 2011 - All Rights Reserved - Todos os Direitos Reservados - Melhor visualizado em 1024x768