Promoção imperdível: tênis Urbann Boards e Roadie Crew

Live Evil
KORN - Pepsi On Stage (POA/RS)
Live Evil
SETFIRE FEST - Mauá (SP)
Live Evil
KORZUS - SESC Santo André
Live Evil
MADBALL - Tropical Butantã (SP)
Live Evil
BUSIC - Campinas (SP)
Live Evil
VIPER DAY - Manifesto Bar (SP)
Live Evil
WOSLOM / DIVIDE - Espaço Som (SP)
Live Evil
THE ATOMIC BITCHWAX - Clash Club (SP)
Live Evil
KING BIRD / ATTRACTHA / KING OF BONES (SP)
Live Evil
GRAVE DIGGER - Carioca Club (SP)
Próxima
Qual banda do cast do Maximus Festival você mais quer ver?
Linkin Park
Prophets of Rage
Slayer
Rob Zombie
Ghost
Five Finger Death Punch
Hatebreed
Böhse Onkelz
Red Fang
Pennywise
Nem Liminha Ouviu
Rise Against
Dead Fish
The Flatliners
Oitão
27 de Abril 2017
RSS

09/04/2017
13:00 Live Evil



WOSLOM / DIVIDE
Espaço Som - São Paulo (SP)
07 de abril de 2017
Por Leandro Nogueira Coppi / Fotos: Edu Lawless
 
Para os thrashers paulistanos do Woslom e os ‘death metallers’ alemães do Divide, que já haviam tocado juntos na Europa em 2016, o pontapé inicial da “Brazilian and German United Tour 2017” começou em São Paulo, marcando o reencontro das duas bandas. Ambas ainda tinham shows marcados em mais quinze cidades da região sul/sudeste do Brasil. Nesse primeiro da turnê, um número razoável de headbangers compareceu ao tradicional Espaço Som para conferir de perto essa união metálica germano-brasileira.


 
Com cerca de meia hora de atraso, o evento foi iniciado por volta das 21hs, quando o Divide se apresentou ao público paulistano, mostrando o seu death metal “old school”, forjado em Kiel, capital do estado de Schleswig-Holstein. Embora ainda seja desconhecido em nossas terras, o Divide está na ativa desde 2009 e no momento segue divulgando o EP “Lazarus Pit”, que foi lançado em março de 2016, sucedendo o ‘debut’ “Messiah of Mutilation”, que saiu três anos antes, também de forma independente. E apesar das cansativas dezenove horas que os fundadores Daniel Stelling (vocal e guitarra) e Mortiz Paulsen (bateria), e também o estreante Nils Köhnken (baixo), enfrentaram de viagem da Europa ao Brasil, a banda transmitiu muita energia e fúria enquanto esteve no palco.


 
Infelizmente, o Divide enfrentou problemas com os monitores de palco durante quase todo o set. Logo na abertura com a agressiva “Warhead”, que também abre “Lazarus Pit”, em boa parte o som da guitarra e do microfone de Stelling simplesmente sumiu. Antes da própria “Lazarus Pit”, houve um intervalo para que tentassem resolver o problema. Nesse momento, alguém da plateia arrancou gargalhadas gerais ao gritar “sete a um”, em referência à maior catástrofe das Copas do Mundo de Futebol, que foi a eliminação da Seleção Brasileira para a campeã Alemanha, em 2014. Antes de “Phalanx”, de “Messiah of Mutilation”, o comunicativo Stelling comemorou estar em São Paulo, mas chamou a atenção para os problemas técnicos que a banda estava enfrentando com o equipamento de palco.


 
No decorrer de “The Abyssal Malice”, a banda se viu obrigada a parar de tocar quando o som novamente sumiu, mas assim que voltou, concluiu a música. Foi constrangedor ver o descontentamento do trio com tais intermitências. Mas apesar desse problema absurdo que acontecia em algumas músicas, o Divide agradava com seu som que não é lá muito técnico, mas tem sua agressividade muito calcada no Death Metal norte-americano do início dos anos 90. Além disso, Stelling, Köhnken e Paulsen mostravam total entrosamento. Um dos pontos altos do show foi quando o guitarrista Rafael Iak do Woslom foi convidado para se juntar à banda no palco para tocar o cover do Death para “Evil Dead”, do primeiro álbum dessa saudosa e lendária instituição norte-americana do Death Metal, “Scream Bloody Gore” (1987). O Divide ainda revisitou a sua homônima primeira demo, de 2010, ao tocar “Angeldust”, e após mais algumas músicas de seus outros dois materiais, encerrou sua apresentação, pontualmente às 22hs. Ao final, os integrantes desceram para a pista para confraternizar com as pessoas e também para prestigiar o show da atração seguinte.


 
Quinze minutos depois, lá estava o Woslom no palco, dando continuidade a turnê de divulgação de seu mais recente material, o aclamado terceiro álbum, “A Near Life Experience”, petardo que foi lançado no primeiro semestre de 2016. Foi impecável a abertura com “Underworld of Aggression” e a sequência com a própria “A Near Life Experience”. Silvano Aguilera (vocal e guitarra), Rafael Iak (guitarra), André Mellado (baixo) e Fernando Oster (bateria) nem deram tempo para as pessoas presentes tomarem fôlego, pois logo mandaram outra porrada do novo álbum: “Unleash your Violence”.


 
Ao contrário do Divide, o Woslom não foi prejudicado pelo equipamento de palco, já que em nenhum momento de sua apresentação houve falhas técnicas evidentes – embora a caixa de Oster estivesse ricocheteando bastante “pim”, de tão aguda que estava a sua afinação. A única coisa que castigava um pouco - tanto a banda, quanto o público -, era o calor que fazia dentro do local. Antes de o Woslom dar sequência à sua apresentação, o baixista André Mellado tomou o microfone e disse que aquele estava sendo um momento muito especial para ele, que se sentia honrado, já que a próxima música do set seria o cover do Bywar para “Thrasher’s Retturn”, que o Woslom gravou em “A Near Life...”. Para tal, ele convocou ao palco o vocalista e guitarrista, Adriano Perfetto, que integrava a extinta banda paulistana de Thrash Metal e hoje faz parte do Timor Trail e do recém formado Deathgeist.


 
Depois de o Woslom mandar essa sequência matadora, formada por essas quatro músicas que estão presentes em “A Near Life Experience”, o que veio depois representava apenas os dois álbuns anteriores, “Time to Rise” (2010) e “Evolustruction” (2013). “Purgatory” foi o destaque, pois ficou muito legal a emenda com a introdução que a antecede e que foi usada mecanicamente. Um detalhe que, particularmente, me chamou bastante atenção nesse show do Woslom, foi o quanto Aguilera está cantando ainda melhor, rasgando mais o vocal. Sobre o “sete a um”, o ‘frontman’ brincou em relação aos músicos alemães: “a gente vai foder como eles nessa turnê!”. Com esse clima descontraído, o Woslom fechou com “Time to Rise” e se despediu.


 
Antes de o Divide partir com o Woslom para Curitiba, os integrantes alemães bateram um papo com a ROADIE CREW. Entre outras coisas, o vocalista/guitarrista Daniel Stelling nos disse que apesar dos problemas técnicos que a banda teve nessa primeira noite, os três integrantes se divertiram bastante e acharam incrível a receptividade que tiveram por parte do público paulistano. Como dito no início dessa cobertura, Woslom e Divide já haviam tocado juntos e isso facilitou o reencontro: “Nós conhecemos o Woslom no ano passado, quando tocamos juntos na Rússia. Por lá, combinamos de fazer algo juntos novamente no ano seguinte. Então, dessa vez eles falaram, ‘venham para o Brasil’, e aqui estamos.”, esclareceu Stelling, que ainda fez questão de nos dizer que, apesar do pouco tempo no país, amaram estar por aqui. Sobre os próximos dias de turnê no Brasil, o músico comentou: “estamos positivos em relação ao que ainda está por vir”. E profetizou: “Os próximos dias serão loucos, porém incríveis!”.


 
WOSLOM – Setlist:
Underworld Of Aggression                                  
A Near Life Experience                            
Unleash Your Violence                           
Thrasher’s Retturn (Cover do Bywar)    
Beyond Inferno                                          
Purgatory                                                    
Pray To Kill                                                 
Time To Rise                                  
 
DIVIDE – Setlist:
Warhead                                         
Lazarus Pit                                      
The Abyssal Malice                       
Phalanx                                           
Angeldust                                       
Mortification of the Flesh             
Numinous Stillbirth                                   
Evil Dead (Cover do Death)         
Messiah of Mutilation                   
 

Roadie Crew copyrights © 2011 - All Rights Reserved - Todos os Direitos Reservados - Melhor visualizado em 1024x768