fbpx
Live Evil

AGE OF ARTEMIS

Gillan’s Inn English Rock Bar - São Paulo/SP, 28 de novembro de 2014

Na noite da última sexta-feira do mês de novembro, o Gillan´s Inn English Rock Bar, que fica localizado na região do centro de São Paulo, recebeu um ótimo público que conferiu o lançamento do novo álbum do Age Of Artemis, “The Waking Hour”, sucessor do ‘debut’ “Overcoming Limits” (2011) e que está saindo simultaneamente no Brasil, Europa, América do Norte e Japão. O show em questão se tornou ainda mais atrativo para os que compareceram, depois que a produção confirmou a participação especial de alguns convidados, entre eles os vocalistas Mário Pastore (Pastore) e Edu Falaschi (Almah), que foi o produtor do primeiro álbum do grupo.

O show teve um atraso de meia hora em relação ao horário anunciado, começando às 23h30, quando a introdução “Penance” começou a ecoar pela casa, evidenciando a entrada do Age Of Artemis no palco. Um a um, Riccardo Linassi (bateria), Giovanni Sena (baixo), Gabriel “T-Bone” Soto e Nathan Grego (guitarras) e por último o vocalista Alírio Netto, foram surgindo no palco, sendo ovacionados por todos, iniciando o set com “Under The Sun”, que também abre o novo material. Além de pesada, a música possui linhas vocais bem legais, mas tanto ela quanto a música seguinte, “The Waking Hour”, foram prejudicadas pelo som que estava um pouco embolado, principalmente o que saia da guitarra de Gabriel “T-Bone” Soto. Sorte que não demorou muito para que tudo se resolvesse e a primeira do álbum “Overcoming Limits”, “You’ll See”, fosse tocada, sendo finalizada por um extenso agudo de Alírio, que foi aplaudido por todos, até falar pela primeira vez com a platéia.

Após os agradecimentos iniciais, o vocalista anunciou “New Revolution”, que teve destaque, principalmente na hora dos solos, devido às guitarras gêmeas. E na balada “Take Me Home”, Alírio deu um show de interpretação e execução, enquanto a banda a tocava tendo de fundo as imagens do videoclipe. Ao final dessa, o ‘frontman’ apresentou o novo baterista Riccardo Linassi, que entrou na banda em substituição à Pedro Sena. O Age Of Artemis preparou um repertório baseado, logicamente, em seus dois álbuns, mas muitas surpresas estavam programadas, sendo que a primeira delas foi uma versão da clássica “The Show Must Go On” do Queen, a qual Alírio cantou usando notas bem altas. Já é de conhecimento de muitos a atuação de Alírio Netto no musical da Broadway “Jesus Cristo Superstar”, o qual interpretou Jesus Cristo nas apresentações pela Cidade do México e Judas Escariótes no Brasil. Sendo assim, o músico demonstrou bastante facilidade de entreter a platéia não apenas com sua privilegiada voz, mas também pelos gestuais e movimentação de palco.

Riccardo Linassi teve seu momento particular quando a banda saiu do palco para que ele fizesse um breve solo de bateria, marcado nem tanto pela técnica, mas pelos arranjos construídos em cima do tema do filme “Piratas Do Caribe”, e isso agradou em cheio. Assim que todos retomaram suas funções, foi a vez de outra do novo álbum, “Childhood”, que tem uma variedade de ritmos que resultam em uma mistura entre AOR e o Angra, da fase do álbum “Holy Land”, principalmente pela influência da música regional brasileira, que a banda veterana também explorou durante aquela sua fase. Outra coisa interessante que o público pôde observar nessa música foram algumas levadas do baixo com a bateria. Falando em variações de ritmos, na pesada e longa “God, Kings And Fools” a banda usou e abusou desses elementos com competência. Não faltou balada e “Your Smile” tornou-se emocionante graças ao coro cantado em uníssono pela platéia. Encerrando a primeira parte do show, Alírio convidou ao palco o guitarrista Thiago Oliveira (Seventh Seal, Addicted To Pain e Warrel Dane) e o vocalista Mário Pastore, para uma versão incrível de “Long Live Rock’n’Roll” do Rainbow. Foi de arrepiar ver o duelo de agudos entre Alírio e Pastore, que mostrou que está cantando como sempre e apesar de ter andado um pouco sumido da cena, garantiu que voltará com novidades em 2015.

A banda fez uma pausa para repor as energias e quinze minutos depois a introdução “What Lies Behind” antecipou a nova entrada, com a veloz “Echoes Within”, que lembra o Helloween dos tempos de Michael Kiske. Assim como aconteceu em “Take Me Home”, na progressiva “Hunger And Shame” o telão exibiu imagens simultâneas do videoclipe da música. Para “Mistery”, a banda chamou o vocalista Ricardo Stefano, do Inheritance, que executou bem o seu papel e ao final pediu uma salva de palmas para o Age Of Artemis. Um dos momentos que todos ansiavam chegou quando Edu Falaschi foi intimado a comparecer ao palco para algumas músicas que seriam tocadas a seguir. Edu disse ser fã de Alírio como vocalista e como pessoa e juntos cantaram “Nova Era” do seu ex-grupo, o Angra. Seu irmão Tito Falaschi, que atualmente é baterista do Zaltana, se juntou a todos no palco para que mandassem “Two Minutes To Midnight” do Iron Maiden. Ao final dessa, o público aplaudiu e gritou o nome de Edu Falaschi em coro, deixando o vocalista emocionado.

Riccardo voltou para a bateria e o multi-instrumentista Tito se dirigiu à frente do palco para mostrar suas habilidades como vocalista, ao dividir os vocais com o irmão e com Alírio em “Rebirth” (Angra), que também contaria com a participação do músico e humorista Bruno Sutter (Massacration, Detonator E As Musas Do Metal), que não estava presente. As partes mais altas da música foram cantadas por Tito, enquanto que Edu o acompanhava uma oitava abaixo. Os dois saíram bastante aplaudidos do palco. Na famosa “Don’t Stop Believin’” do Journey, o Age Of Artemis fez bonito, principalmente na hora em que Alírio desceu do palco e saiu cantando no meio do público. Vale dizer que no Gillan’s Inn English Rock Bar, a platéia assiste sentada aos shows, já que as mesas e cadeiras tomam toda a pista. O último convidado a se juntar ao grupo foi o vocalista Raphael Dantas (Perc3ption, ex-Andragonia), que cantou “Power” do Helloween.

Chegando ao fim, Alírio agradeceu o público presente, ressaltando o quão difícil é para uma banda nacional autoral conseguir atrair um número expressivo de pessoas em uma casa de shows. O desfecho se deu com outro cover, dessa vez para “No More Tears” de Ozzy Osbourne, o qual o baterista Riccardo Linassi tocou de pé a parte inicial antes do vocal e na parte que antecede o solo, a banda se retirou, enquanto o ‘sampler’ reproduziu o clima original da música. Assim que os músicos retornaram para a parte instrumental, o guitarrista Gabriel foi à beira do palco e tocou o famoso solo de Zakk Wylde, sendo aplaudido por todos. A banda então se despediu, quando já se passava das 2h20 da manhã, e depois se dirigiu para a banca de merchandising para confraternizar com os fãs. Quem esteve presente, certamente saiu feliz do show devido à apresentação do Age Of Artemis, que preparou um repertório extenso, dando uma boa amostra dos seus dois álbuns de estúdio, sem soar cansativo, graças à escolha de alguns clássicos absolutos do Metal mundial e também pelos convidados que também foram parte importante da festa de lançamento de “The Waking Hour”.

AGE OF ARTEMIS – Setlist:
Penance (Intro) / Under The Sun
The Waking Hour
You’ll See
New Revolution
Truth In Your Eyes
Take Me Home
The Show Must Go On (Cover do Queen)
Solo de bateria
Childhood
Broken Bridges
God, Kings And Fools
One Last Cry
Your Smile
Long Live Rock’n’Roll (Cover do Dio)
What Lies Behind (Intro) / Echoes Within
Melted In Charisma
Hunger And Shame
Mistery
Nova Era (Cover do Angra)
Two Minutes To Midnight (Cover do Iron Maiden)
Rebirth (Cover do Angra)
Don’t Stop Believin’ (Cover do Journey)
Power (Cover do Helloween)
No More Tears (Cover do Ozzy Osbourne

Recomendamos Para Você

Veja Também
Fechar
Fechar
Fechar