fbpx

Malvina, The OverAlls (Austria), Riders Machines, Nuclei e The Last Whale no Smoke Lounge/RJ

[ THE OVERALLS ] (Áustria)

O The OverAlls foi formado por Thomas Schrempf e Andi Meller no verão de 2007. Em junho de 2009, eles ganharam o segundo lugar do “Ostrocktrophy”, que é um concurso de bandas na Áustria. No mesmo ano, a banda tocou cerca de 15 shows.
Em 2010, eles foram pra fora da cena regional e tocaram em um dos maiores locais de shows em Graz, na Áustria. Com quase 20 shows naquele ano, a banda começou a criar uma base de fãs no leste da Áustria. No outono europeu, a banda começou a gravar seu primeiro álbum de inéditas num estúdio.

No ano seguinte, o The OverAlls começou a fazer turnês fora do país de origem, a Austria, e tiveram a oportunidade de ser a banda de abertura para o “Lord Bishop”. A turnê os levou para a Alemanha, os Países Baixos, o Reino Unido e a Hungria. No dia 24 de setembro, a banda lançou seu primeiro álbum “Suit Up”. (lançado pela Showtime/Office 4 Music) 2012 foi o ano mais bem sucedido na história da banda até então. A agenda de turnê os levou para a Áustria, Croácia, Hungria, República Tcheca e Brasil. O videoclipe de “Theory of Conspiracy” foi votado entre os 30 melhores vídeos pelo Sessions.de, Drumhead e Soundcheck. O destaque de 2012 foi a primeira visita deles à América do Sul, o Brasil mais especificamente, com o Lord Bishop. 17 shows, nas cidades de São Paulo, Barretos, Marília, Londrina e outras cidades do outro lado do atlântico. Eles também tocaram em um dos maiores festival independente do Brasil, o “Goiânia Noise Festival”, para mais de 2 mil pessoas. A banda então foi destaque na edição brasileira da revista Rolling Stone. Depois da turnê “City Lights” em 2013 na Europa, a banda tirou um tempo pra gravar o próximo álbum.

Depois de shows no Gasometer em Viena e do terceiro lugar no maior concurso de bandas da Áustria, eles começaram a gravar para o próximo álbum, como produtor Norbert Leitner, eles criaram o “City of Illusion”. Foi lançado em maio de 2015, com o segundo álbum, a banda assinou um contrato com o maior selo de música independente do Brasil, a Monstro Discos. “City of Illusion” foi lançado mundialmente. Shows no festival “Two Days a Week” com Hatebreed, Flogging Molly e muito mais foram destaques daquele ano. No fim do ano de 2015, a banda voltou ao Brasil para sua primeira turnê própria na América do Sul.
No verão europeu de 2017, à banda foi oferecida uma oportunidade de fazer outra turnê própria na Hungria, Romênia, Ucrânia, Rússia, Letônia e Lituânia. O The OverAlls também tocou no maior festival de rock da Áustria chamado “Nova Rock”.
No começo de 2018, o baterista Niki Garnter decidiu sair do grupo. Leon Lederer, que já havia feito algumas substituições para o Niki, entrou para a banda como integrante integral. Com a mudança no line up, a banda começou a trabalhar em novo material. Juntos com o produtor Alexander Schuster, a banda criou o seu terceiro álbum, “SOUL”, no verão europeu de 2018. Ele será lançado em 2019.

Quem, senão o The OverAlls, está fazendo seu caminho por casas de shows e estações de rádio ao redor do mundo todo. Um passo à frente não é longe o suficiente. Então, após dois álbuns de inéditas bem sucedidos, agora é a hora de um novo capítulo para o The OverAlls.
O terceiro álbum “SOUL” vem com um som forte e significativo, tocando também a arte visual e o desejo de cantar junto , o que é sem precedentes na história do The OverAlls.

Miracle Cure
https://www.youtube.com/watch?v=__Ny0Mw9klc
Reunion
https://www.youtube.com/watch?v=3Yg–xczPYYbaixista
Parasite
https://www.youtube.com/watch?v=zXXP8eJzdcY
Envy
https://www.youtube.com/watch?v=Apu4aXeqH34
Salvation
https://www.youtube.com/watch?v=AGT7D_osgUk
Tourdocumentation
https://www.youtube.com/watch?v=NtfYHnB_vTM

[ MALVINA ]

“A polêmica nova cara do hardcore nacional. A banda carioca mostra qualidade mesmo no underground e não tem receio de criticar abertamente o cenário rock brasileiro”
* Érica Mendes (Revista Comando Rock)

Original de Nova Friburgo, interior do Rio de Janeiro, o trio é composto pelos irmãos Vinícius (Voz e Baixo) e Bernardo (Voz e Guitarra) e Renato Avellar (Bateria).

Nas influências, além de constar o “ABC” do Punk Rock e Hardcore (Ramones, Bad Religion, Descendents e NOFX) incluem-se bandas como Opeth, Voivod, Nirvana, Propagandhi e King Crimson, o que explica a sonoridade desenvolvida ao longo dos anos.

Em 2010, o Malvina lançou “Claustro”, seu primeiro full-length, de maneira totalmente independente.
A recepção muito positiva por parte do público não só brasileiro, fez com que a banda sentisse necessidade de cobrir o lapso da distribuição e divulgação de 2010, e acreditando na necessidade de maior difusão desse álbum, em 2014 o full foi assinado com a gravadora Green Gold Records (EUA).
Com dez faixas, metade em inglês e metade em português, o “Claustro” foi citado e elogiado por veteranos do Hardcore nacional, como Rodrigo Lima do Dead Fish, Phil Fargnoli (CPM 22), Caio Cunha (Raimundos), e André Alves (Nitrominds/Statues on Fire).
No exterior, os estadunidenses do “A Wilhelm Scream” e os canadenses do “Propagandhi” e “Belvedere” já manifestaram seu interesse em dividir os palcos com o Malvina em turnês sul-americanas. Feedbacks positivos e resenhas já vieram de sites, blogs e rádios de toda América Latina, America do Norte, Leste Europeu e Ásia.

Lançado virtualmente em 2011, o EP de 3 faixas “Vomit Juice” resgata a sonoridade do punk rock da década de 90.
De 2012 a dezembro de 2015, o Malvina apresentou esses 2 trabalhos desde o sudeste ao extremo norte do Brasil, fechando o ciclo com uma tour de 6 shows na Argentina.

O público argentino foi surpreendido com o lançamento de um material inédito nessa turnê, o compacto “Nankeen” de 2 faixas, que foi abraçado pelo selo brasileiro Monstro Discos.

No dia da abertura das Olimpíadas de 2016, o Malvina lançou o Lyric Video de “Scenario”, denunciando as remoções de famílias da Zona Oeste do Rio de Janeiro para as obras de preparação para os Jogos Olímpicos.
A denúncia teve grande repercussão nacional e internacional, com releases em sites europeus, estadunidenses e latino americanos, além do apoio da banda canadense “Propagandhi”, que divulgou o vídeo pedindo pra que o público compartilhasse a mensagem.

Depois de mais de um ano concentrados na produção do novo álbum, os gêmeos Bernardo e Vinícius foram, em agosto de 2018, mixar o disco com Jason Livermore no Blasting Room Studios, em Fort Collins, no Colorado.

“Hybrid War”, que sairá em CD e Vinyl no primeiro semestre de 2019, e será distribuído por selos da Europa, Estados Unidos, Canadá, Chile, Argentina e Brasil, aborda o processo que levou ao Golpe de Estado de 2016, a destruição da indústria nacional e a ascensão do fascismo no Brasil.

A banda parte do conceito da “Guerra Híbrida”, desenvolvido pelo analista político Andrew Korybko, para denunciar o caráter estratégico e nocivo da criminalização do Partido dos Trabalhadores, a divisão da população pelo uso da propaganda política e a destruição dos projetos multipolares que garantiam ao Brasil maior autonomia em relação as políticas econômicas.

Links e Redes sociais:
Facebook – https://www.facebook.com/malvinabr/
Instagram – https://www.instagram.com/malvinabandofficial/
Spotify – https://spoti.fi/1YqtzIa
Deezer – https://bit.ly/1OV5xmY
Rdio – https://on.rdio.com/1X2whXc
Player: https://player.believe.fr/v2/3614595515602
iTunes – https://apple.co/1My7Dpj
Amazon – https://amzn.to/1lFmghP
Google Play – https://bit.ly/1My7Mcp

[ RIDERS MACHINES ]

A Riders é uma banda formada em 2010, em Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, Brasil, por um grupo de amigos que se juntou com intuito de tocar covers, musicas que influenciam até hoje o estilo banda.

A banda tem sua musica ligada ao Hard Rock Clássico e Heavy Metal, e no geral se torna um pouco das principais influências dos integrantes.

Depois da sua criação, a banda passou por algumas mudanças e hiatos, iniciando em 2015 seu processo de composições autorais. Em 2016, a banda lançou seus primeiros singles, “Are you ready for Love?” e “Poison in your Heart”, produzidas pelo estúdio Hammer.

Em 2017 a banda lançou mais dois singles, sua principal canção até hoje, “Pirates” e uma homenagem a um dos espaços que mais ajudaram a banda nessa caminhada, “Freaks Bar”, ambos produzidos, mixados e masterizados pelo Felipe Nareba.

Ainda em 2017 a banda iniciou um trabalho de produção e divulgação com a produtora A SadStory Produções. Dessa união a banda irá lançar no ano de 2018 um Live Session, com 4 canções autorais.

Ainda em 2018 a banda irá lançar o EP “Ask?”, primeiro da banda, em parceria com o Estúdio Soma + Lab, do Felipe Nareba e a Halo in Rock Produções, atual produtora da banda.

Em 2019 a banda lançará seu novo trabalho de Estúdio, gravado no Forest Lab, mixado e masterizado pelo Produtor Lisciel Franco.

Mais novidades, e informações em nossas redes sociais:

Instagram: @ridersmachinesband
Youtube: Canal Riders Machines Band
https://www.facebook.com/RidersMachinesBand/

[ NUCLEI ]

Nuclei é uma banda de rock alternativo carioca formada em meados de 2015 por Wallo Guilherme nos vocais, guitarra e teclados, Marlon Vinicius na bateria e Thales Ramos no Contrabaixo.
Começando como um projeto de quarto do frontman Wallo Guilherme, a Nuclei ganhou forma e peso com a adição de sua cozinha poderosa cheia de groove e com uma pegada pulsante. A partir disso a Nuclei começou a circular pelo circuito carioca chamando atenção por sua proposta diferenciada e por explorar novas sonoridades dentro de um power trio.
Com um som pesado recheado de riffs envolventes, vocais hipnotizantes e performances cheias de energia, a Nuclei cria uma experiência sonora distinta que cativa completamente o seu público.

Links:
Spotify: https://open.spotify.com/album/3wsJ5G2I3NNnygajHuMJ9W
YouTube: youtube.com/nucleibr
Facebook: facebook.com/nucleibr
Site oficial: nucleibr.com

[ THE LAST WHALE ]

Banda formada por Victor Slaib (guitarra/vocal), Gregorio Carnevale (bateria/vocal), Lucas Alfradique (baixo). O grupo mistura a linguagem do metal moderno com a intensidade do post hardcore, deixando técnica e visceralidade lado a lado, num som extasiante.

Nosso centro cultural mantêm uma agenda cultural
intensa, com apresentações ao vivo todos os dias.
Abrigamos um Pub, estúdio de tatuagem, tabacaria
moderna, estúdio musical e dois palcos.
Funcionamos de segunda à sexta a partir das 14H.
Sábados a partir das 21H.

Dê suporte a cultura! Prestigie, aplauda e valorize
os artistas independentes.

SERVIÇO:

Data: 18/07

Horário: 20h

Entrada: R$15
Endereço: Centro cultural Smoke Lounge

Rua Ibituruna, 8, Tijuca / 3197-1975
Instagram e Facebook: @smokeloungebrasil

Data

18 jul 2019
Expired!

Horário

20:00 - 18:00

Valor do Ingresso

15,00

Localização

Smoke Lounge
Rua Ibituruna, 8 Maracanã/RJ (Rua da faculdade Veiga de Almeida)
Categoria
Fechar
Fechar