fbpx
Live Evil

ALCATRAZZ

Carioca Club – São Paulo/SP, 1º de setembro de 2013

A banda Alcatrazz é conhecida primeiro por ter o ex-vocalista do Rainbow, Graham Bonnet, como fundador e também por ter ajudado a revelar Yngwie J. Malmsteen para o mundo da música pesada. Além disso, contou com o majestoso Steve Vai por uma turnê e disco de estúdio. Porém, suas composições vão muito além do virtuosismo destes grandes guitarristas. Atualmente formado por Graham Bonnet (vocal), Howie Simon (guitarra), Tim Luce (baixo) e Bobby Rock (bateria), o grupo norte-americano se apresentou no Carioca Club, em São Paulo, para um público pequeno se comparado à grandeza de seus músicos.

Por volta de 18h30min, a Mad Old Lady foi a primeira banda escalada para aquecer o público paulistano ávido por Rock Clássico. Os presentes tiveram um choque cultural quando Eduardo Fagundes (vocal), Marcelo de Paula (vocal), Flávia Tunchel (vocal), Guga Bento (bateria), Gabi Moraes (baixo), Timo Kaarkoski (guitarras) e Rafael Agostino (teclado) entraram no palco apresentando somente músicas autorais e bem diferentes do que os fãs estavam acostumados se comparado a banda principal da noite.

O repertório do grupo teve como foco o primeiro álbum, “Viking Soul”, que foi lançado em 2012 de maneira independente. Faixas como “Mad Train”, “Glances in the Dark”, “Too Blind to See” e “Prison” se destacaram. Um fato interessante é que a banda conta com três vocalistas, sendo Eduardo Fagundes a voz principal, mas que se contrapõe aos seus companheiros. Se fosse classificar a Mad Old Lady diria que eles fazem um som influenciado no Rock Clássico dos anos 70 e com pitadas de Gótico e um pouco de The Cult na estrutura vocal.

Na sequência, a banda Saggita foi a encarregada de não deixar o público entediado e com seu Power Metal veloz e técnico fez os presentes cantarem junto com os músicos principalmente em uma versão de “Rising Force”, de Yngwie J. Malmsteen, com destaque para o guitarrista Silvio Vasconcellos. Atualmente formado por Ricky Wychovaniec (vocal), Silvio Vasconcellos (guitarras), Sandra Kison (teclados), Pedro Crispi (baixo) e André Alves (bateria), o grupo também focou seu repertório em músicas autorais. Destaque para as músicas “Fight For Your Dreams”, “Temple Of Lies” e “Take On”. Agora só resta esperar pelo lançamento de um próximo disco de inéditas da banda.

A produção do evento não precisou de muito tempo para arrumar o palco após as bandas brasileiras, pois no começo da tarde o Alcatrazz tinha passado o som com a categoria de sempre. O grupo entrou no palco com uma energia fora do comum, sobretudo o vocalista Graham Bonnet, que parecia ser um jovem novamente tamanha força de vontade em cantar as notas mais altas, inclusive na primeira da noite, “Assault Attack” (Michael Schenker Group) e que, com o Alcatrazz, ganhou um feeling extra ao vivo.

Assim como tinha ocorrido no show de julho de 2009, a apresentação foi um apanhado da carreira de Bonnet, com faixas do Rainbow, Michael Schenker Group, Impellitteri e, obviamente, Alcatrazz. Porém, ele não deixou de dar destaque para o guitarrista Howie Simon (ex-Talisman, Jeff Scott Soto), um dos pontos marcantes do show. Aliás, para tocar com Bonnet tem que executar nada menos que linhas criadas por Blackmore, Malmsteen, Vai, Schenker e Impellitteri. Assim, “Too Young to Die, Too Drunk to Live” e “God Blessed Video”, por exemplo, foram executadas com perfeição pela banda toda. Bonnet, por sua vez, se mostrou bem melhor que em sua primeira passagem pelo Brasil. Além disso, Tim Luce e Howie Simon faziam os backings e coros com perfeição.

A sequência de “Stand in Line” (Impellitteri) com clássicos do Alcatrazz que acabaram de completar trinta anos de seu lançamento original – “Big Foot”, Jet to Jet”, “Skyfire”, “Kree Nakoorie” e “Hiroshima Mon Amour” – foi matadora. Em meio à execução das músicas, solos de guitarra e bateria ajudaram Bonnet a se recompor. Após tantos grandes momentos, os fãs ainda cantaram e agitaram com “Desert Song” (Michael Schenker Group), “Will You Be Home Tonight” (Alcatrazz), “Night Games”, do álbum solo “Line-Up” (1981), e “All Night Long” (Rainbow). Haja fôlego.

Na volta para o bis, o Alcatrazz mandou “Dancer” (MSG) seguida pela aguardada “Since You Been Gone”, versão de Russ Ballard eternizada na gravação do Rainbow para o álbum “Down To Earth”. Esta música, em especial, teve um desempenho magistral do baterista Bobby Rock (ex-Vinnie Vincent Invasion, Nelson e Nitro). A banda então fechou o show com adrenalina em alta com a energética “Lost In Hollywood” (Rainbow).

Eventos deste porte normalmente têm pouco público pagante em São Paulo, pois quem vai assistir estas bandas ou acompanhou desde o primeiro disco ou tem a curiosidade de ver estes grandes músicos ao vivo atualmente. O que não podemos deixar de fazer é de reverenciar quem fez muito pela música e não só apoiar as novas bandas que surgem nos dias de hoje. Bandas com essa pegada e categoria são poucas no mercado. É possível conviver com o antigo e o atual todos os dias e em todos os lugares. Saudemos então Graham Bonnet, o senhor de 65 anos de idade que segue mandando muito bem.

Mad Old Lady – Set List:
Mad Train
Glances in the Dark
Too Blind to See
My Heart
King
Power of the Warrior
Someone
Solo de baixo
Prison
Viking Soul

Saggita – Set List:
Fight For Your Dreams
Holy Child
Ohm
Temple Of Lies
Rising Force (Yngwie J. Malmsteen)
Knockout
Take On
Satori

Alcatrazz – Set List: 
Assault Attack (Michael Schenker Group)
Too Young to Die, Too Drunk to Live
God Blessed Video
Love’s No Friend
Stand in Line (Impellitteri)
Big Foot / Jet to Jet
Skyfire
Kree Nakoorie / Hiroshima Mon Amour
Will You Be Home Tonight
Desert Song (Michael Schenker Group)
Night Games
All Night Long (Rainbow)
Bis:
Dancer (Michael Schenker Group)
Since You Been Gone (Russ Ballard)
Lost in Hollywood (Rainbow)

 

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar