fbpx
Roadie News
Tendência

ELEGANT WEAPONS é o novo supergrupo formado por membros do JUDAS PRIEST, PANTERA e RAINBOW

Álbum de estreia "Horns For A Halo" será lançado em 2023

Elegant Weapons. Esse é o mais novo supergrupo do pedaço. Anunciado nesta terça-feira (25), o Elegant Weapons é o encontro dos músicos Ronnie Romero (Rainbow, MSG), Richie Faulkner e Scott Travis (Judas Priest), e Rex Brown (Pantera, Down). O álbum de estreia da banda, já tem nome, Horns For A Halo, foi produzido por Andy Sneap e será lançado na primavera americana de 2023 pela Nuclear Blast Recods.

“É emocionante fazer parte de uma gravadora como a Nuclear Blast, que tem uma história tão rica e nível de respeito entre os fãs e a indústria musical”, diz Faulkner. “Monte Conner (vice-presidente e A&R da Nuclear Blast) conhece bem Andy Sneap, e Andy sempre manteve muita consideração por Monte e pelo selo. Monte adorou o disco desde os primeiros estágios de demo. É muito valioso e importante para mim que a gravadora que eu assino entenda e me conecte com a música. Este disco representa para mim mais do meu DNA como guitarrista e compositor. Pesado, mas movendo-se ligeiramente fora dos reinos do “heavy metal”. Essas raízes são óbvias, mas eu queria alcançar um pouco disso e ver o que mais viria que não era necessariamente ‘esperado’.”

Monte Conner diz: “Sou um grande fã de todos os músicos envolvidos, especialmente Richie. Como fã de carteirinha do Priest, gostei de acompanhar e ajudar a dar vida à nova banda e adicionar à sua incrível história e legado. Que músico incrível ele é. As pessoas sempre se concentram em solos, e é claro que Richie é um mestre nesse departamento, mas eu posso ouvi-lo tocar guitarra base o dia todo! Sua base é muito saborosa e mágica. Mal posso esperar para que os fãs ouçam este álbum e descubram como ele é multifacetado.”

E de acordo com o guitarrista, o Elegant Weapons apresenta sua “formação dos sonhos”. “Eu sempre quis fazer um disco com Scott fora do Priest. Adicionar a isso o tom e a atitude inconfundíveis de Rex Brown é algo especial. Ter esses caras como a cozinha (da banda) é um sonho dos guitarristas. A cereja do bolo era Ronnie Romero. Um dos novos vocalistas instantaneamente clássicos, Ronnie trouxe um personagem e uma arrogância para as canções que é instantaneamente icônica, tornando essas suas próprias músicas”, elogiou.

Quanto à música, Richie a descreve como “uma mistura de Jimi Hendrix, Priest, Sabbath, Ozzy solo e Black Label Society – pesado, cativante e com melodia. Uma espécie da velha escola e da escola moderna juntas, e realmente bem ajustadas, se isso faz algum sentido. O Marshall Plexi (amplificador) basicamente faz algo, mas você tem que aumentar para (o volume) 11 para que ele tenha esse som distorcido. Não tem muitos sinos e assobios sobre ele ou diferentes canais e efeitos. Basicamente ele faz algo e faz muito bem. Mas, novamente, a afinação cria um som mais moderno e, usando o som clássico do Marshall Plexi, você obtém essa justaposição, esse contraste. Ao todo, há muitos solos de guitarra e as músicas estão no lado mais pesado. E mesmo que haja muita melodia, ainda vai abalar seus ossos.”

Falando especificamente das músicas, Richie explica que “Eu e o acústico não nos damos bem, então há apenas uma música suave nele (no disco), um tipo de música nebulosa e assombrada de Nova Orleans chamada Ghost of You, com piano desafinado dos anos 1920. Essa é sobre uma memória, ou fantasma de um amor perdido. Mas isso é o mais acústico possível. Realmente não sou atraído por violão em geral. É principalmente pesada e completa, na verdade. Há uma música chamada White Horse, mais Horns for a Halo, que é como Tony Iommi encontrando com Alice in Chains. Essa é a forma como justificamos as coisas ruins que fazemos. Quando chegarmos no Dia do Julgamento, os anjos vão confundir nossos chifres com auréolas, se você entende o que quero dizer.”

 

Participe para receber e debater as principais notícias do mundo do metal

https://t.me/roadiecrew 

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar