fbpx
Live Evil

GOLPE DE ESTADO / BARANGA

Gillan's Inn English Rock Bar - São Paulo/SP, 12 de março de 2016

Completando 30 anos de carreira em 2016, o Golpe de Estado decidiu se reunir para resgatar os clássicos da banda em shows comemorativos. Esta turnê é também uma maneira que os músicos tiveram de homenagear o guitarrista Hélcio Aguirra, uma lenda do Rock nacional e que faleceu no dia 21 de janeiro de 2014 – Hélcio tinha 56 anos. Com a banda, Aguirra lançou oito álbuns de estúdio. O mais recente foi “Direto do Fronte”, lançado no final de 2012, quando a gravadora Substancial Music relançou os álbuns “Nem Polícia, Nem Bandido” (1989), “Quarto Golpe” (1991) e “Zumbi” (1994) em versões remasterizadas e com novo encarte. No dia 12 de março, a casa escolhida para abrigar o show de São Paulo da nova turnê do Golpe de Estado foi o já tradicional Gillan’s Inn, uma das melhores casas da capital. Localizado no centro da cidade, com fácil acesso tanto de metrô e ônibus, o local tem mesas em toda a pista, o que deixa tudo mais intimista e com conforto para o público.

Perto da 00h, a banda Baranga subiu no palco para apresentar seu Rock ‘N’ Roll bem característico. Considerada uma das bandas mais pesadas e originais do Brasil, o Baranga abriu seu show com “Filho Bastardo”, faixa que lembra clássicos do Motörhead como Overkill, mas tem sua personalidade própria. Na versão original, quem fez a introdução na bateria foi o grande Paulão Thomaz, só que atualmente a banda conta Fernando “Alemão” Minchillo, que manteve a pegada e ainda mostrou novidades – vale ressaltar que Paulão estava no show e ficou na primeira fila o tempo todo, dando força e bangueando como se fosse apenas um fã da banda, uma atitude muito legal e que ele, inclusive, também costuma fazer em shows do Centúrias.

Atualmente formado por Xande Saraiva (vocal e guitarra), Deca (guitarra), Ricardo “Soneca” Schevano (baixo) e Fernando “Alemão” Minchillo (bateria), o Baranga seguiu sua apresentação com “Blues Das 6:00” e “Três-Oitão”, esta última com bastante energia e peso. Detalhe para algo que poucas bandas fazem, mas o Baranga faz muito bem: coreografia no palco. Isso conta muito durante um show, pois você olha e vê que a banda está entrosada, se divertindo, e divertindo o público com sua performance.

O show seguiu com “O Céu É O Hell”, “Na Madrugada”, “Pirata Do Tietê” e “Sexo E Rock ‘N’ Roll”, mas a novidade ficou por conta de “Jazigo”. Esta composição estará no próximo álbum e tem uma pegada mais Heavy Metal, o que demonstra evolução na sonoridade da banda. O fato de serem bandas irmãs e entre amigos com o Golpe de Estado, ajudou muito o Baranga. O público interagiu muito, por exemplo, em “Maverick” foi impressionante como os fãs sabiam a letra de cor.

O vocalista Xande Saraiva se mostrou um perfeito frontman, interagindo e brincando o tempo todo. Vocalistas que tocam e cantam normalmente são mais parados, mas não é o caso de Xande. O Baranga fechou a apresentação com as já clássicas Whiskey Do Diabo” e “Meu Mal”, composições características e que caíram como uma luva.

Na sequência, era a vez do Golpe de Estado desfilar um clássico atrás de outro. O show prometia muito pois estavam confirmados convidados especiais como Kiko Muller (ex-Golpe de Estado), Heros Trench (Korzus), Marcello Pompeu (Korzus), Sérgio Duarte (Entidade Joe), Mateus Schanoski (Tomada), Xande Saraiva (Baranga) e Luiz Carlini (Tutti Frutti, entre outros). Atualmente formado por Nelson Brito (baixo), Rogério Fernandes (vocal), Marcello Schevano (guitarra) e Roby Pontes (bateria), o Golpe de Estado começou sua apresentação com “Nem Polícia, Nem Bandido”, clássica faixa do álbum de mesmo nome, de 1989. O som estava perfeito, tudo muito bem equalizado. O guitarrista Marcello Schevano tem muita personalidade e fez uma justa homenagem ao grande Hélcio Aguirra.

A banda emendou com “Quantas Vão” e “Todo Mundo Tem Um Lado Bicho”, está última, acompanhado pelo coro dos fãs, que participaram bastante do show. Rogério Fernandes aproveitou a pequena pausa no show para agradecer o público presente e ainda fez uma homenagem ao grande Hélcio. “Vamos fazer barulho para trazer o grande Hélcio para o palco, pois ele, com certeza está olhando para gente nesse momento”, disse. Antes de começar a música “Não É Hora”, Rogério chamou o tecladista Mateus Schanoski (Tomada), que ficou no palco um tempo considerável, trazendo mais corpo para as composições.

O show foi ficando cada vez mais com cara de celebração. As músicas “Forçando A Barra”, do álbum de mesmo nome, de 1988, “Paixão” e “Caso Sério” fizeram o público se emocionar com excelentes performances. Na sequência, Rogério começa a chamar os primeiros convidados de honra. O gaitista Sérgio Duarte e o lendário guitarrista Luiz Carlini (Tutti Frutti, Rita Lee, Camisa De Vênus) fizeram novos arranjos para “Olhos De Guerra”. Luiz mostrou muita habilidade e feeling, algo que falta e muito para os guitarristas atuais.

A partir daí, o público e a festa já estavam garantidos. “Moondog” e “Zumbi” fizeram a alegria dos fãs mais antigos do Golpe de Estado, por exemplo. Na música “Underground”, Rogério Fernandes chamou para o palco o vocalista Kiko Müller, que cantou emocionado e com muita presença de palco.

Outros grandes amigos do Golpe de Estado foram convidados para o palco. Heros Trench e Marcello Pompeu (Korzus) foram chamados e tocaram com a banda a música “Libertação Feminina”, que foi dedicada ao tecladista Keith Emerson, do Emerson, Lake & Palmer. Para finalizar, apresentaram as faixas “Cobra Criada” e “Noite De Balada”, que contou com todos os convidados no palco. Um momento único e de muita emoção para o público que foi ao Gillans Inn.

Uma verdadeira celebração a boa música, ao Golpe de Estado, a Hélcio Aguirra. Tudo isso foi visto no dia 12 de março de 2016, em São Paulo. Afora todas as questões sobre se o Golpe deveria continuar na ativa mesmo sem Hélcio, o que fica são as músicas, as histórias e essas merecem dar uma continuidade. Essa formação faz jus a categoria da banda e traz momentos únicos para os fãs. Vida longa ao Golpe de Estado! Onde quer você esteja, Hélcio Aguirra, sua música está sendo lembrada o tempo todo pelos fãs e amigos. Obrigado!

Golpe De Estado – Setlist 
01- Nem Polícia, Nem Bandido
02- Quantas Vão
03- Todo Mundo Tem Um Lado Bicho
04- Feira Do Rato
05- Não É Hora
06- Forçando A Barra
07- Paixão
08- Caso Sério
09- Olhos De Guerra
10- Moondog
11- Zumbi
12- Onde Há Fumaça, Há Fogo
13- Underground
14- Pra Poder
15- Libertação Feminina
16- Cobra Criada
17- Noite De Balada

Baranga – Setlist 
01- Filho Bastardo
02- Blues Das 6:00
03- Três-Oitão
04- O Céu É O Hell
05- Na Madrugada
06- Pirata Do Tietê
07- Sexo E Rock ‘N’ Roll
08- Jazigo
09- Maverick
10- Vai Se Dar Mal
11- Chute Na Cara
12- Whiskey Do Diabo
13- Meu Mal

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar