fbpx
ArtigosRoadie News
Tendência

Guitarra de EDDIE VAN HALEN inspira lançamento brasileiro de cuba para pia

O guitarrista Eddie Van Halen faleceu, mas ficará marcado para sempre na história, tamanha a revolução que causou (e ainda causa) não apenas no cenário musical. A influência do saudoso guitarrista vai além, parte da cultura pop e alcança áreas nunca antes imaginadas. Um exemplo disso é o novo lançamento da empresa brasileira de louças e metais sanitários Deca (pertencente à Dexco), a cuba Invisible. O modelo foi apresentado no último mês de março durante a Expo Revestir 2022, feira destinada aos profissionais do setor de arquitetura, design de interiores, construção e revenda de materiais de construção, realizada no Transamerica Expo Center, em São Paulo. E o que a Invisible tem a ver com Eddie Van Halen? Acontece que suas tramas foram inspiradas na pintura da lendária guitarra Frankenstrat.

Com exclusividade para a ROADIE CREW, o projetista da Invisible Felipe de Braga Castro falou de seu envolvimento no projeto: “Desenvolver um novo design, trazendo novos atributos e funcionalidades para uma melhor experiência é sempre muito complexo e o momento emocional que passamos acaba refletindo no nosso trabalho”. Felipe completa revelando sua relação com música. “Mesmo pertencendo ao time P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) da Deca há mais de 10 anos, minha formação principal é em Música e Artes Plásticas, sendo o rock e o heavy metal muito presentes no meu dia a dia”.

Felipe, que já foi baixista do Ceremonya, conhecida banda paulistana de metal cristão, contou como surgiu a ideia de um novo design de cuba, inspirado no modelo da icônica guitarra de Edward Van Halen. “Recebi o briefing para uma nova linha de cubas com conceito ‘invisible’ na semana do falecimento de Eddie Van Halen. O desafio era trazer uma proposta onde a bancada deveria parecer pronta, sem que fosse possível reconhecer a cuba e a entrada e saída de água, além de criar uma estrutura para a água atravessar sem respingar. E foi durante o processo de idealização das propostas, onde ouvia as músicas dele, que me deparei com a guitarra Frankenstrat e pensei em maneiras de encaixar essa arte, deixando espaços para a água atravessar”, explicou. “Fazendo alguns ajustes nas linhas entrelaçadas foi possível atingir a funcionalidade e compatibilidade com os demais produtos do nosso portfólio”, completou.

Em relação à cuba Invisible ser preta e não nas cores de algum dos modelos da Frankenstrat, o motivo é bastante plausível. “Sobre os acabamentos em cores sólidas e vibrantes identificamos que seria um grande desafio processual, e definindo todo o conjunto em Black Matte acabamos representando o luto, uma homenagem a um dos maiores gênios da música”.

Finalizando, Felipe nos conta como foi a recepção da empresa para sua proposta influenciada por um elemento ligado à música, especificamente ao rock: “A Deca sempre estimula manifestações artísticas. Já me apresentei algumas vezes na empresa e sempre recebi apoio quando ainda estava investindo na carreira musical, em trabalhos com o Ceremonya, com o guitarrista Marcelo Souza, entre outros. E como fico antenado em diversos temas artísticos, sempre que posso enriquecer a história de uma proposta, favorecendo o design, sou bem recebido. Este trabalho foi uma grande surpresa, pois coloquei este assessório como última proposta, uma vez que era muito evidente o lado pessoal refletido no desenho em si. No entanto, foi uma escolha unânime, desde a primeira exibição até sua aprovação e apresentação como lançamento na última Expo Revestir 2022, onde o produto foi finalista da premiação Best in Show, superando as expectativas de aceitação e venda do conjunto”.

Considerada uma das guitarras mais famosas do rock, a Frankenstrat foi desenvolvida pelo próprio Edward Van Halen. Ele combinou detalhes que amava das históricas marcas Gibson e Fender, utilizando o shape da Fender Stratocaster e criando todo o restante do instrumento usando partes de diferentes guitarras para obter o resultado que mirava, o que justifica o nome em referência ao famoso personagem Frankenstein – monstro que também foi construído com partes de vários cadáveres.

Apesar de o modelo mais reconhecido da Frankenstrat trazer as cores vermelha, branca e preta, Edward também utilizou outras versões baseadas em sua guitarra original. Alguns desses modelos foram construídos por empresas como a Kramer, que patrocinou o guitarrista na década de 80.

Em dezembro de 2020, duas dessas guitarras no formato Frankenstrat foram leiloadas pela Julien’s Auctions. Os itens fizeram parte de um evento anual chamado Icons & Idols: Rock and Roll. O novo dono pagou mais de R$2 milhões em uma réplica da Frankenstrat clássica (em vermelho, branco e preto) assinada pela Kramer. A guitarra foi produzida em uma parceria entre Eddie e seu técnico, Matt Bruck, e oferecida de presente em 1991 a um amigo próximo do guitarrista holandês, Bryan Cash. Além de um autógrafo, o instrumento trazia um recado de Eddie à Cash. O pacote adquirido no leilão incluiu também uma guitarra de mentira utilizada no vídeo de Hot For Teacher (assista abaixo) e uma 2004 EVH Charvel Art Series, com pintura branca e listras e escudo pretos, utilizada por Eddie Van Halen em um show em Santo Antonio, Texas, em setembro de 2004. Essa trazia um autógrafo do guitarrista mencionando a data e o local de seu uso. Segundo a revista Spin, a aquisição dos três itens foi a compra mais cara daquela noite, superando o arremate de instrumentos de lendas como Kurt Cobain e Bob Marley.

Os saudosos gênios da guitarra, Dimebag e Eddie Van Halen

Um dos momentos mais tristes e ao mesmo tempo emocionantes da história do rock, inclui um dos exemplares originais da Frankenstrat de Eddie Van Halen. Em 2004, o carismático guitarrista do Pantera, Dimebag, que fora assassinado no palco durante show de seu Damage Plan, não só foi enterrado em um caixão do Kiss (outra de suas bandas favoritas, assim como o Van Halen), cedido pelo baixista Gene Simmons, como também com a guitarra original que Eddie usou no álbum Van Halen II. Rita Haney, namorada de Dimebag desde a adolescência, relembra o episódio, voltando um pouco no tempo, especificamente para setembro de 2004 (três meses antes de seu parceiro morrer), quando ele encontrou seu herói Eddie Van Halen. “Eles ficaram juntos antes e depois do show. Dime chegou até a tocar com o equipamento do Eddie na passagem de som. Parecia uma criança numa loja de doces, a maneira como seus olhos estavam acesos… Mais tarde, na limusine – que o Van Halen providenciou –, ele olhou bem nos meus olhos e disse: ‘Se eu morresse hoje, não teria importância, porque já fiz de tudo. Conheci Eddie Van Halen!’. E tinha o maior sorriso estampado no rosto”.

Foto da contracapa do álbum “Van Halen II” (1979), com Eddie Van Halen empunhando sua guitarra Frankenstrat original, a qual depositou no caixão de Dimebag em 2004

Quando da morte de Dimebag, seu irmão e parceiro de Pantera e Damage Plan, o baterista e hoje também saudoso Vinnie Paul, e Rita, quiseram enterrá-lo com uma guitarra. “Vinnie e eu estávamos pensando em qual guitarra seria, e foi nessa hora que Eddie telefonou. Ele perguntou se havia alguma coisa que poderia fazer. ‘Na verdade, há sim’, eu disse. ‘Você pode preparar uma guitarra preta com listras amarelas?’, perguntei. ‘Tem certeza que você não quer a vermelha, preta e branca?’”, respondeu Eddie. Rita explicou que a amarela e preta era o modelo favorito de Dimebag: “Ele sempre achou aquele visual o mais invocado!”.

ROADIE CREW agora tem um canal no Telegram!

Participe para receber e debater as principais notícias do mundo do metal

https://t.me/roadiecrew

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar