fbpx
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

KING DIAMOND: “Anton LaVey me convidou para passar uma noite na Igreja de Satã, em 1989”

Mercyful Fate é destaque na nova edição da Roadie Crew, #279, e será headliner no Summer Breeze Brasil

O dinamarquês Kim Bendix Petersen sempre afirmou levar o satanismo a sério, algo que vai muito além de uma simples personificação artística exibida através de King Diamond, seu alter ego. Prestes a desembarcar no Brasil com seu Mercyful Fate, que será headliner da segunda edição do festival Summer Breeze Brasil, o artista é o destaque da nova edição da ROADIE CREW, #279, e nela se aprofundou sobre o assunto. 

Elogiado pelo jornalista Daniel Dutra pelo fato de sempre ter demonstrado respeito pelo assunto, estudando-o com afinco, ao contrário de muitas bandas que lidam com o satanismo como algo caricato, que soa como coisa de adolescente querendo chocar os pais, o artista comentou: “É verdade! Sempre foi uma coisa séria para mim e para a banda”

King Diamond | Foto: Michael Johansson

A partir disso, King Diamond revelou uma história curiosa sobre sua relação com Anton LaVey, falecido ocultista americano fundador e Sumo Sacerdote da Igreja de Satanás, além de autor de livros como A Bíblia Satânica A Bruxa Satânica.

“Essa é uma das razões pela qual Anton LaVey mandou bruxas para um dos nossos shows e me convidou para passar uma noite na Igreja de Satã, em 1989. A partir disso, nos tornamos grandes amigos, e ele sempre leu o que eu falava sobre o assunto, gostava do que eu dizia. Lembro-me de ter passado duas horas no Quarto de Rituais, onde ficávamos fechados para recarregar as energias, e perguntei a ele se poderia ser o primeiro a falar, porque eu não queria só ficar ali em pé concordando com o que era falado. Anton disse que sim, eu falei por cerca de 20 minutos sobre o que eu sentia pelo satanismo, e ele pegou o símbolo de Baphomet que tinha na veste e colocou na minha mão, dizendo frases que não posso revelar. Eu jamais esquecerei daquela noite!”

King deu seu ponto de vista sobre o que pensa da atitude de algumas pessoas e seus comportamentos quanto ao satanismo: “Sempre levei tudo isso muito a sério, e sei que existem tipos diferentes dentro da filosofia. Pessoas fazem usos diferentes dos conhecimentos e práticas satanistas e eu não julgo ninguém por isso, apenas faço o meu, fico na minha e cuido da minha vida. O que me diz respeito é como me tratam e como me relaciono com o outro, e qualquer coisa diferente disso não me interessa. Cada um pode fazer o que quiser, contanto que não machuque os outros, mas isso é uma regra de civilidade que independe de aparência ou de modo de vida. Existem pessoas que odeiam o que fazem, pessoas que amam o que fazem, pessoas que lutam bravamente para defender o que querem e o que fazem, e eu mesmo tive a minha parcela de lutas”, admitiu. “Paguei minhas dívidas de formas diferentes tanto como músico quanto em outras frentes, e literalmente não sei dizer quantas vezes eu morri. Eu deveria ter morrido pelo menos quatro vezes!”

Então King Diamond revelou uma história um tanto quanto absurda de se acreditar, mas que afirma ter provas a respeito:

“Houve uma vez em que fui para o hospital porque minha pressão arterial estava marcando mais de 300, e isso é impossível, só que eu tenho o laudo! Até hoje, meu atual cardiologista não consegue acreditar, diz ‘isso não é possível, porque suas veias explodiriam!’, e eu sei disso! Tentaram aferir minha pressão no hospital usando três equipamento diferentes, e nenhum funcionava. Então me deram uma dose de um medicamento que poderia me matar se fosse ministrado com a dose errada, porque eu era alérgico. Depois disso, conseguiram medir a pressão, que marcava 300, algo que só tinha sido visto uma mulher que pesava 136 quilos e tinha veias gigantes, que conseguiam suportar essa pressão. Em mim, no entanto, era impossível, mas aconteceu.”

E as experiências anormais com King Diamond, segundo ele, não param por aí: 

“Houve outro momento em que uma coisa igualmente inacreditável aconteceu, e a Livia (Zita, sua esposa) tem as fotos. Nelas, estou sentado numa cadeira no hospital, olhando para ela e dando adeus, e toda vez que eu vejo essas imagens eu consigo ver o que eu estava sentindo naquele momento. Eu tive alguns ultimatos na vida, mas não sei quantos ainda sobraram (risos). Às vezes, acho que sou um gato”, brincou.

A entrevista completa com King Diamond, vocalista do Mercyful Fate, você confere na nova edição da ROADIE CREW, #279. Para adquirir a edição #279 ou para fazer a sua assinatura, acesse o site https://roadiecrew.com/roadie-shop ou entre em contato pelo telefone (11) 96380-2917 (whatsapp).

MERCYFUL FATE NO SUMMER BREEZE BRASIL

O Mercyful Fate será headliner no último dia de Summer Breeze Brasil Open Air, festival que acontece entre os dias 26 a 28 de abril, no Memorial da América Latina, em São Paulo (SP).

Os ingressos estão disponíveis de forma online, através do Clube do Ingresso.

Mais informações em: www.clubedoingresso.com/evento/summerbreeze2024

Mais sobre o festival: https://linktr.ee/summerbreezebrasil

Outras informações em: www.summerbreezebrasil.com

Siga @summerbreeze.brasil 

Siga o canal “Roadie Crew” no WhatsApp:

https://whatsapp.com/channel/0029VaDAMivHQbSBJR6hmy45

Compartilhe:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Youtube
Youtube
Instagram
Whatsapp
LinkedIn
Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS

EXCLUSIVAS

ROADIE CREW #279
Março/Abril

SIGA-NOS

45k

57k

17,3k

989

22,6k

Escute todos os PodCats no

PODCAST

ROADIE SHOP

SIGA-NOS

Cadastre-se em nossa NewsLetter

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail

Copyright 2024 © All rights Reserved. Design by Diego Lopes

plugins premium WordPress