fbpx
Live Evil

MICHAEL MONROE

25 de maio de 2012, Inferno Club - São Paulo (SP)

Quando fundou no Hanoi Rocks em 1979, na Finlândia, Michael Monroe não imaginava que seria influência musical e visual para tantas bandas da década seguinte. Entre seus discípulos mais famosos estão Mötley Crüe, Poison e Guns N’Roses, verdadeiros ícones do gênero que tomou conta dos Estados Unidos na metade dos anos 80: o “Glam Metal”. Mesmo quando o Hanoi Rocks acabou em 1985, após a morte do baterista Nicholas “Razzle” Dingley, Monroe seguiu carreira solo e continuou se destacando a cada álbum lançado. Fato este que persistiu até sua primeira visita ao Brasil, para show único, realizado em São Paulo, no Inferno Club.

O músico trouxe na bagagem seu sexto registro de estúdio, “Sensory Overdrive” (2011), sucesso de crítica e que recebeu o prêmio de “álbum de Rock do ano” no Emma Gaala, equivalente a um Grammy finlandês. Para fazer jus ao trabalho notável, Michael Monroe desembarcou no país acompanhado de uma respeitável banda, formada por Sami Yaffa (baixo, Hanoi Rocks/New York Dolls), Steve Conte (guitarra, New York Dolls), Dregen (guitarra, Backyard Babies) e Karl Rosqvist (bateria, Danzig).

Sem titubear, Monroe optou por iniciar a apresentação com três músicas do novo álbum: “Trick Of The Wrist”, “Got Blood?” e “Modern Day Miracle”. As recentes composições soaram muito bem ao vivo, e só não ficaram melhores em virtude do som instável da pequena casa de shows. Independentemente disto, no palco, a banda mostrou-se coesa até na execução das canções antigas, como fizera durante “Hammersmith Palais” e “Nothin’s Alright”, ambas do projeto Demolition 23, e “Motorvatin’”, do álbum “Oriental Beat” (1982).

Michael Monroe, por sua vez, mesmo com 49 anos, deu uma aula de como ser um frontman, afinal, o fato de Axl Rose declarar tê-lo como ídolo não é à toa. Esbanjando energia, o vocalista, como de costume em suas performances, também tocou gaita, saxofone e interagiu com o público durante todo o tempo.

Algumas canções dos primórdios do Hanoi Rocks foram resgatadas, como “Malibu Beach Nightmare (Back To Mystery City/1983) e “Taxi Driver” (Self Destrucion Blues/1982). A balada “All You Need”, outra faixa de “Sensory Overdrive”, foi uma grata surpresa, sobretudo pela destacada guitarra de Dregen.

Considerada como o hino de sua bem sucedida carreira solo, “Dead, Jail Or Rock N’ Roll”, do disco “Not Fakin’ It”, incendiou de vez o Inferno Club, que, aos gritos de “Michael!”, se despediu do músico após “I Feel Alright”, cover dos Stooges. Em pouco mais de uma hora, Michael Monroe mostrou competência, carisma e profissionalismo, quesitos incontestáveis daquele que influenciou toda uma geração.

Set List:
Trick Of The Wrist
Got Blood?
Modern Day Miracle
Motorvatin’
Hammersmith Palais
’78
All You Need
Nothin’s Alright
Not Fakin’ It
Superpowered Superfly
Bombs Away
I Wanna Be Loved
Back To Mystery City
Malibu Beach Nightmare
Dead, Jail Or Rock N’ Roll
Taxi Driver
I Feel Alright

 

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar