fbpx
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

Morre GARY CORBETT, tecladista de turnê do CINDERELLA, KISS e PAUL STANLEY

O requisitado tecladista Gary Corbett, conhecido como tecladista de turnês de bandas e artistas como Kiss, Paul Stanley Band, Cinderella, Lou Gramm (Foreigner), Cyndi Lauper, Cherry Vanilla e Ian Hunter não resistiu ao câncer. A confirmação da morte de Corbett foi feita por sua irmã em seu Facebook:

“Aqueles que conheceram Gary sabem que nós e o mundo da música perdemos uma alma muito talentosa, engraçada, amável e gentil. A dor corta tão profundamente que nossos corações estão sangrando”, lamentou.

Em junho, a família Corbett revelou que ele estava lidando com uma “forma muito agressiva de câncer de pulmão, que metastatizou no cérebro e no quadril”. Na ocasião, a família lançou uma campanha no GoFundMe para auxiliar nas despesas médicas, já que Corbett e sua esposa, Lenora, não tinham convênio médico.

Criado no Brooklyn, entre as décadas de 1960 e 1970, Corbett começou a tocar desde muito jovem, tendo aulas de piano já aos quatro anos de idade. Aos 10, ele passou a ganhar dinheiro tocando em festas particulares nos fins de semana. A partir de então , passou a tocar em várias bandas, de diversos estilos musicas, entre elas uma de música estilos anos 40, com membros do grupo The Tonight Show.

Pouco depois, Corbett foi contratado para substituir temporariamente o tecladista de Ian Hunter, Tommy Mandel, e foi nesse período que ele conheceu os irmãos guitarristas Bruce Kulick e Bob Kulick, que vinham de turnê tocando com o Meat Loaf.

Na primeira metade dos anos 80, Corbett passou a ser bastante requisitado em Nova Iorque. Compôs o hit She Bop, para a cantora pop Cyndi Lauper, que acabou atingido o 3° lugar na Billboard no ano de 1984. Depois disso, ele colaborou também para Debbie Gibson e Martika.

Em 1987, Corbett excursionou com Lou Gramm, quando o cantor do Foreigner estava divulgando seu primeiro álbum solo, Ready or Not. Gramm então recomentou Corbett ao vocalista e guitarrista do Kiss, Paul Stanley, que procurava por um tecladista para a turnê do álbum Crazy Nights do Kiss. Corbett atendeu tão bem às necessidades da banda de Stanley e Gene Simmons, que acabou se mantendo a turnê de Revenge, em 1992, como um dos músicos de apoio que eram ouvidos, porém não vistos nos shows do Kiss. “Parecia haver uma tendência nos anos 80 de que as bandas não queriam a imagem de um tecladista no palco”, explicou Corbett em entrevista ao LA Weekly. “Algumas pessoas acham que o teclado não é um instrumento de rock, tanto quanto uma guitarra. Gene Simmons definitivamente tem essa mentalidade”, esbravejou. “Esses caras fazem show assim. Gene e Paul estão correndo muito, e, às vezes, a apresentação fica em segundo plano. Então, para que certas partes nunca parem, você reforça as partes de guitarra do Paul ou dobra o baixo em certas coisas para preencher no final”.

Gary Corbett (quarto da esq. p/ a dir.) na banda solo de Paul Stanley, que contava também com seu amigo guitarrista Bob Kulick e com o baterista Eric Singer

Depois de servir ao Kiss, e também à banda solo do próprio Paul Stanley em 1989, Corbett se juntou ao Cinderella no início dos anos 1990 para a turnê do terceiro álbum da banda, Heartbreak Station. O músico ganhou um Disco de Plantina por tocar na música Hot and Bothered, que o Cinderella gravou para a trilha sonora da comédia Wayne’s World (Quanto Mais Idiota Melhor), e que mais tarde inseriu no seu álbum seguinte, Still Climbing, de 1994.

Corbett e o vocalista e guitarrista Tom Keifer, em show do Cinderella

Corbett seguiu trabalhando para o Cinderella em suas ‘reunion tours’ de 2006, 2010 e 2011. Recentemente, ele integrou o cast do coletivo Scrap Metal, que reunia os irmãos Nelson, o vocalista do Slaughter e ex-Vinnie Vincent Invasion, Mark Slaughter, e a guitarrista e cantora Lita Ford.

Em comunicado, o ex-guitarrista do Kiss, Bruce Kulick, lamentou a morte de Corbett: “Gary Corbett foi um compositor e tecladista extremamente talentoso com quem tive o prazer de fazer turnê durante meus anos no Kiss. Ele fez três turnês com a banda e, embora estivesse fora do palco, seu apoio no teclado, amizade e boa natureza o fizeram se sentir como o quinto membro do KissGary fará falta”.

Em suas redes, o Kiss compartilhou a seguinte mensagem:

“Estamos chocados e tristes por saber da passagem de Gary Corbett por causa do câncer. Além de ser um compositor de sucesso e músico de estúdio, Gary tocou teclado na primeira turnê solo do Paul e com o Kiss durante as turnês Crazy Nights, Hot In The Shade e Revenge. Nós compartilhamos muitos bons momentos naquela época e enviamos nossas condolências à sua esposa, Lenora, e sua família”.

https://www.instagram.com/p/CRWlRRyBbpL/

Edições avulsas, assinatura física e digital.

Conheça a nossa Roadie Crew Shop – acesse www.roadiecrew.com/roadie-shop

Apoie nosso jornalismo com uma contribuição de qualquer tamanho.
Seu apoio ajuda a continuarmos melhorando o conteúdo do site com entrevistas exclusivas, resenhas de shows, notícias e artigos. Toda contribuição, por maior ou menor que seja, é muito valiosa para nós. Clique em Doações

Compartilhe:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Youtube
Youtube
Instagram
Whatsapp
LinkedIn
Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS

EXCLUSIVAS

ROADIE CREW #279
Março/Abril

SIGA-NOS

44,2k

57k

17,3k

1k

22,5k

Escute todos os PodCats no

PODCAST

ROADIE SHOP

SIGA-NOS

Cadastre-se em nossa NewsLetter

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail

Copyright 2024 © All rights Reserved. Design by Diego Lopes