fbpx
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

Morre RAY BURTON, pai de CLIFF BURTON (Metallica)

Aos 94 anos de idade, faleceu Ray Burton, pai do lendário baixista do Metallica Cliff Burton. A notícia foi revelada na noite de ontem, domingo, pela irmã de Cliff, Connie Burton. Em sua conta no Facebook, Connie disse: “Para que todos saibam, meu pai morreu na quarta-feira (15 de janeiro). Descanse em paz, pai”.

Em seu site, o Metallica declarou: “É com incrível tristeza que nos despedimos do pai de Cliff, Ray Burton, na semana passada. Por 38 anos, tivemos a sorte de ter a energia, a sabedoria e a luz de Ray em nossas vidas. Sua eterna juventude, com seu impulso, positividade e sorriso implacável, eram incrivelmente poderosos e honestos. De costa a costa e também no exterior, o rosto radiante de Ray nos cumprimentava regularmente, oferecendo calor e âncora às nossas viagens, e quando se tratava de toda a família, banda, equipe e fãs do Metallica, ele nos via como uns dos seus. O fato de ele ter falecido deixa um sentimento indefinível de tristeza e perda, mas, igualmente, sabemos que Ray não iria nos querer “deprimidos por muito tempo”. Então, em homenagem à ele e ao tipo de homem que era, também queremos celebrar, verdadeiramente, os 94 anos de vida que Ray deu à todos, sabendo, com certeza, que o brilho de sua luz, sabedoria e energia sempre estará conosco em todos os lugares onde formos. Te amamos, Ray. Descanse em paz”.

(D-E) Robert Trujillo, James Hetfield, Ray Burton, pai de Cliff Burton, Kirk Hammett, Jason Newsted e Lars Ulrich do Metallica no 24th Rock and Roll Hall of Fame Induction Ceremony at Public Hall em 04/03/2009 em Cleveland, Ohio. (Photo by Michael Loccisano/Getty Images)

O líder do Megadeth Dave Mustaine, ex-companheiro de Cliff no Metallica, também lamentou: “Muito triste em ouvir sobre a passagem de Ray Burton. Ele estava lá na primeira vez que toquei In My Darkest Hour (clássico do terceiro álbum do Megadeth, So Far, So Good… So What!, de 1988) em homenagem à Cliff. Descanse em paz Ray, você fará falta”.

Em 2017, Ray Burton revelou ao podcast Alphabetallica que estava fazendo uso dos cheques de royalties de seu filho Cliff para financiar bolsas de estudo de música para o ensino médio: “Uma das coisas a respeito dos royalties que recebo é que dou uma bolsa de estudos à escola que ele (Cliff) frequentou, a Castro Valley High School, para música. As crianças que ganham, invariavelmente, escrevem e me agradecem. Acho que, provavelmente, Cliff teria feito isso com seu dinheiro, porque ele não era contra a educação de maneira nenhuma. Ele gostava muito”.

Incentivador da carreira de Cliff, Ray Burton afirmou que a fama não alterou o caráter de seu filho: “Ele era uma pessoa bastante humilde. Não gostava da arrogância que muitos dos músicos de rock’n’roll passam a demonstrar quando se popularizam. Ele apenas gostava de fazer sua música selvagem de heavy metal. Ele nunca mudou”.

Ray foi responsável por introduzir a música clássica, a guitarra e o contrabaixo na vida de seu filho. “Cliff sabia o que queria fazer. E fez!”, disse à Mark Agnesi, diretor da marca Gibson, em junho de 2019. “Como você não iria apoiar uma criança que já tem essa iniciativa em seu sistema e quer aprender uma profissão como essa (de músico)? A maneira como ele perseguia a música e o entusiasmo que mostrava tocando, nos fazia pensar: ‘bem, vamos ver o que acontece’. Então, quando ele me perguntou, ‘você pode me apoiar por cinco anos?’, pouco tempo depois ele fez história”.

No Metallica, Cliff, que entrou no lugar do baixista original Ron McGovney, deixou seu nome marcado para sempre na história do heavy metal. Seu talento foi mostrado nos três primeiros álbuns da banda, Kill ‘Em All (1983), Ride the Lightning (1984) e Master of Puppets, obra prima lançada em 1986, seis meses antes do trágico acidente automobilístico que ceifou sua vida, no dia 27 de setembro daquele ano, na Suécia. No álbum seguinte do Metallica, …and Justice for All (1988), Cliff recebeu crédito póstumo pela música instrumental To Live is to Die.

Apaixonado por rock clássico e heavy metal, Cliff começou a tocar baixo aos 13 anos de idade, logo após a morte de seu irmão mais velho, Scott Burton. Cliff chegava a praticar seu instrumento até seis horas por dia, até mesmo quando ingressou no Metallica. Suas influências incluíam a música clássica, o jazz, o country, o blues e o Southern rock. Como referência, Cliff sempre citava Geddy Lee (Rush), Geezer Butler (Black Sabbath), Stanley Clarke, Lemmy Kilmister (Motörhead) e Phil Lynott (Thin Lizzy). Como membro do Metallica, Cliff Burton foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame, em 04 de abril de 2009.

Compartilhe:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Youtube
Youtube
Instagram
Whatsapp
LinkedIn
Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS

EXCLUSIVAS

ROADIE CREW #278
Janeiro/Fevereiro

SIGA-NOS

43,2k

57k

17,4k

1k

22,3k

Escute todos os PodCats no

PODCAST

ROADIE SHOP

SIGA-NOS

Cadastre-se em nossa NewsLetter

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail

Copyright 2024 © All rights Reserved. Design by Diego Lopes