fbpx
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

PINK DOLLS, que agitou o sleaze glam nacional na primeira década dos anos 2000, disponibiliza raro EP no Spotify

O Pink Dolls, banda paulistana que agitou o cenário nacional do sleaze glam na primeira metade dos anos 2000, finalmente disponibilizou no Spotify o seu primeiro EP, intitulado Dirty Jewels, lançado originalmente no final de 2009. Tendo sido produzidas na ocasião apenas 1000 cópias, Dirty Jewels se esgotou rapidamente e hoje é considerado um material raro de se encontrar.

Apesar de o mote principal sempre ter sido o sleaze glam, hoje o Pink Dolls, banda que foi influenciada por nomes como Pretty Boy Floyd, KISS, Poison, Hardcore Superstar, Crashdïet, Peppermint Creeps, Tigertailz, Faster Pussycat, Shameless, Big Bang Babies e muitas outras, se vê na vanguarda do gênero ao ter ousado em incorporar com naturalidade elementos que fugiam do tradicional e que mostravam referências oriundas de vários outros estilos, sendo os principais o punk rock, o gothic rock e até mesmo o thrash metal. Essa variedade sonora refletiu em músicas cativantes, atemporais e nada ortodoxas, que formam o EP Dirty Jewels

“Estamos imensamente entusiasmados por, finalmente, lançarmos nosso EP “Dirty Jewels” nas principais plataformas de streaming”, comemora o guitarrista Ti Glam“Na época do lançamento original, escolhemos uma abordagem independente e uma edição limitada de CDs, que se esgotaram rapidamente. Apesar do cenário de consumo de música já ser predominantemente digital naquele período, ainda não tínhamos à disposição plataformas robustas como Spotify ou Amazon Music”.

O vocalista e fundador da banda, Welder Shane, complementa: “Estou muito feliz por finalmente conseguir ouvir nossas músicas no Spotify. Há tempos que muita gente nos cobrava por isso. Esse EP me traz uma nostalgia muito boa, é muito gratificante depois de tantos anos, ainda curtir faixa por faixa de um trabalho que até hoje me enche de orgulho”.

Glam explica ainda o motivo de o Pink Dolls estar proporcionando uma nova vida ao EP Dirty Jewels em formato digital: “Ao longo destes anos, inúmeras pessoas nos questionaram sobre a possibilidade de apreciar as músicas do Pink Dolls nesses serviços. Além dos fãs, esperamos que um novo público possa descobrir e apreciar o trabalho do qual temos muito orgulho. Be cool, stay glam!”. 

Welder ShaneTi Glam e o baterista Leandro T-Böne gravaram Dirty Jewels em São Paulo, com produção de Henrique Baboom, baixista de bandas como Spektra, Supla e Jeff Scott Soto, e co-produção de Pardal Chimello (baixista do Anthares). Para o baixo, a banda contou com a colaboração de Kexo (Infamous GlorySacrifix). Entre outros convidados, há também a participação de Nat Reed (Bastardz) e Felipe Nizuma (BlasthrashBrain DeathViolator). A capa de Dirty Jewels é assinada por Allan Juliano e pelo próprio Ti Glam

Ouça Dirty Jewels agora mesmo:

Sobre o Pink Dolls

O Pink Dolls é uma banda formada no ABC paulista no início dos anos 2000 por Welder Shane (vocal) e Ti Glam (guitarra). Em seus primeiros anos, a banda fazia shows tocando clássicos do hard rock e pérolas do sleaze glam, derivados de bandas como KISS, Poison, Alice Cooper, Shameless, Peppermint CreepsBilly Idol, CrashdïetSkid Row, Hardcore Superstar e afins. Com a entrada do baterista Leandro T-Böne (ex-Lynce, MorganaBack RockAngels Wild, Blade BoneCrash Boom Bang, Technicolor e Glorify) em meados de 2006, a banda virou a chave e começou a trabalhar em suas próprias músicas, que culmiram no EP Dirty Jewels, lançado em novembro de 2009. Após o lançamento, a formação da banda se estabilizou com a entrada do baixista Henrique Gala (The Krueggers).

Tido como um dos nomes mais conhecidos do cenário sleaze glam nacional, ao longo de sua trajetória o Pink Dolls conquistou diversos seguidores do gênero, com músicas que bebiam de outros estilos da música pesada. Dirty Jewels tocou em algumas rádios universitárias dos Estados Unidos e também teve cópias esgotadas rapidamente em uma loja do Japão. Além disso, cópias do disco também chegaram ao público australiano, inglês, argentino e de alguns outros países. Além de inúmeras entrevistas para o Brasil e para o exterior, o Pink Dolls participou ainda de um documentário nacional que abrangia a história do hard rock, figurando ao lado de bandas como Dr. SinExxóticaBastardz, Golpe de Estado e outras mais. O grupo foi um dos últimos a se apresentar no lendário e extinto Black Jack Bar (SP), o qual foi homenageado com uma das músicas de Dirty Jewels, apropriada e simplesmente intitulada Black Jack. Antes de dar uma pausa na carreira, o Pink Dolls dividiu palco com a banda americana Faster Pussycat em São Paulo e foi escalado para abrir em 2009 o show dos suecos do Hardcore Superstar, show esse que acabou sendo cancelado uma semana antes de acontecer.

Compartilhe:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Youtube
Youtube
Instagram
Whatsapp
LinkedIn
Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS

EXCLUSIVAS

ROADIE CREW #280
Maio/Junho

SIGA-NOS

45,3k

57k

17,3k

990

22,7k

Escute todos os PodCats no

PODCAST

ROADIE SHOP

SIGA-NOS

Cadastre-se em nossa NewsLetter

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail

Copyright 2024 © All rights Reserved. Design by Diego Lopes

plugins premium WordPress