fbpx
Roadie News

SAD THEORY explica conceito do single “Ministrando a Pena”

Faixa integra o aclamado mais recente disco de estúdio do grupo, Léxico Reflexivo Umbral

Por assessoria

A banda de death metal Sad Theory lançou o álbum Léxico Reflexivo Umbral, que obteve grande retorno entre os fãs e a imprensa especializada, chegando a concorrer em votações de melhores do ano em diversos veículos. Um dos destaques do trabalho junto ao público foi o single “Ministrando a Pena”, que inclusive recebeu um videoclipe em animação feito pelo artista Angelo Arede (Gangrena Gasosa).

Sobre o conceito geral da canção, o baixista e letrista Daniel Franco comenta: “A inspiração foi um dos contos do episódio “Black Museum”, da série Black Mirror. Nele, a tecnologia de transferência de consciência é utilizada para criar uma atração sádica, na qual os pagantes têm a oportunidade de eletrocutar a projeção de um réu condenado à morte e receber um souvenir. O réu foi condenado injustamente e há uma conotação racista no viés da condenação, adicionando ao caráter sociopático do evento”.

Ouça o single no Spotify:

Apesar de ter um tema central que originou a narrativa da canção, a letra se desdobra em significados: “Há também uma segunda camada para a letra. A presença de dispositivos de mídia em cada vez mais aspectos de nossa vida cotidiana nos torna passíveis de, inadvertidamente, produzir e divulgar conteúdos que exponham aspectos pouco abonadores de nossas personalidades. Assim, o ‘epílogo reluzente de nosso infortúnio’ seria algo que, em alguma centelha de imaturidade, impulsividade, torpor ou ira, compartilhamos com o mundo virtual, e estará sempre à vista em alguma tela luminosa servindo de evidência contra nós para que algum juiz da coletividade anônima do mundo virtual nos condene e ministre a pena. A tecnologia nos abriu para o mundo, e o mundo respondeu nos encarcerando dentro de nós mesmos”.

O conceito denso musicado pelo grupo ganhou um adendo em uma nova perspectiva, um videoclipe em animação feito por Angelo Arede (Gangrena Gasosa). “Tem uma relação muito próxima com a interpretação mais literal da letra, que partiu do enredo do episódio. O que o Angelo Arede fez foi traduzir os elementos para uma realidade mais próxima do convívio dele, no Rio de Janeiro, inserindo também alguns elementos políticos”.

Assista o videoclipe de “Ministrando a Pena”:

Outras músicas do Léxico Reflexivo Umbral também foram iniciadas tendo o episódio “Black Museum”, do Black Mirror, como inspiração: “A ideia original era fazer uma trilogia, com as três músicas cujas letras eram inspiradas em contos do ‘Black Museum’ (‘Algofilia’, ‘Endocárcere’, ‘Ministrando a Pena’), três vídeos com estilo estético semelhante, com elementos em comum. Infelizmente não conseguimos dar seguimento às outras duas”.

Em todo caso, “Ministrando a Pena” está disponível nas principais plataformas de streaming e o videoclipe, na plataforma Youtube, no canal oficial do Sad Theory.

Histórico

Sad Theory estreou no final dos anos 1990 e desde então, lançou sete álbuns de estúdio e realizou inúmeros shows pelo Brasil. Dividiram palco com nomes importantes do metal mundial como W.A.S.P., Vader, Krisiun, Nevermore e Blaze, entre outros.

O novo álbum da banda de Curitiba tem onze músicas inéditas, apostando em um som brutal, que não abre mão da melodia e do lirismo profundo. O grupo é formado por Claudio “Guga” Rovel (vocal), Aly Fioren (guitarra), Daniel Franco (baixo) e Jeff Verdani (bateria).

O álbum Léxico Reflexivo Umbral, com temática inspirada na renomada série do Netflix, Black Mirror, está disponível em formato digital e em edição limitada em CD, em luxuoso digipack e com pôster exclusivo. Mais informações sobre como adquirir o material via contato direto +55 41 9580-8181 (Jeff) ou via Instagram @sadtheory_br.

A ROADIE CREW agora tem um canal no Telegram!

Participe para receber e debater as principais notícias do mundo do metal

https://t.me/roadiecrew 

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar