fbpx
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

SLIPKNOT: “Existem bandas que experimentam demais, e não trazem de volta o que os fãs precisam”

Durante uma recente entrevista à ‘Radio Freccia’, da Itália, o vocalista do SLIPKNOT, Corey Taylor falou sobre a importância de expandir o som de uma banda sem se afastar muito das raízes musicais do grupo. Ele disse:

“Essa é uma das coisas legais do último álbum do SLIPKNOT, We Are Not Your Kind. Ele tem tudo isso. Eu sempre notei que existem bandas que experimentam demais e depois não trazem de volta a emoção que os fãs precisam – não que eles esperam, mas que precisam. Nós nunca esquecemos disso.

“Então, tanto quanto queremos experimentar, criar e fazer dessa arte obscura uma coisa realmente densa, há também coisas esmagadoramente pesadas neste álbum. Honestamente, uma das minhas favoritas se chama Solway Firth, e é provavelmente uma das músicas mais pesadas que escrevemos em 15 anos. Ela é uma porrada tão emocionante que realmente vai tirar o fôlego das pessoas. E é o culminar de tudo o que está sendo contado neste álbum. Então, sim, há passagens maravilhosamente artísticas neste álbum. No entanto, ainda há a marreta do SLIPKNOT“.

O sexto álbum do SLIPKNOT, We Are Not Your Kind, foi lançado em 9 de agosto via Roadrunner. O disco foi novamente gravado em um estúdio de Los Angeles com o produtor Greg Fidelman, que criou e mixou o álbum de 2004 do SLIPKNOT, Vol. 3: (The Subliminal Verses) e masterizou o álbum de 2014, .5: The Grey Chapter.

Edições avulsas, assinatura física e digital.

Conheça a nossa Roadie Crew Shop – acesse https://roadiecrew.com.br/roadie-shop

Compartilhe:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Youtube
Youtube
Instagram
Whatsapp
LinkedIn
Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS

EXCLUSIVAS

ROADIE CREW #278
Janeiro/Fevereiro

SIGA-NOS

43k

57k

17,4k

1k

22,3k

Escute todos os PodCats no

PODCAST

ROADIE SHOP

SIGA-NOS

Cadastre-se em nossa NewsLetter

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail

Copyright 2024 © All rights Reserved. Design by Diego Lopes