fbpx
Live Evil

SUICIDE SILENCE

Teatro Odisseia - Rio de Janeiro/RJ, 31 de julho de 2016

Embora fosse noite de domingo, era ainda pouco mais de 21h quando os acordes furiosos de “You Only Live Once” caminhavam para o seu fim. Naquele instante, também se aproximava o desfecho da curta, porém devastadora primeira apresentação do Suicide Silence no Rio de Janeiro. E com direito a fã subindo no palco para tentar tirar uma selfie com vocalista. Além do próprio cantor arriscando um ‘crowd surfing’ sobre o público colado ao pequeno tablado do Teatro Odisseia, na Lapa, que recebeu uma ínfima, mas vibrante audiência. As selvagens rodas de dança que tomaram a pista durante praticamente toda a performance são prova inequívoca disso.

Com o som no talo, o show de pouco mais de uma hora marcou o término da turnê do grupo americano de Deathcore pela América Latina, em divulgação do seu mais recente álbum, “You Can’t Stop Me” (2014). O trabalho é o primeiro com Hernan “Eddie” Hermida (ex-All Shall Perish) à frente dos vocais, no lugar do saudoso líder e fundador, Mitch Lucker, que morreu num acidente de moto dois anos antes. Na abertura do set, a banda voltou no tempo com “Unanswered” e “No Pity For a Coward”, duas tijoladas de seu registro de estreia, “The Cleansing” (2007). Daí em diante, o que se viu foi um repertório bem equilibrado entre os quatro discos lançados até aqui.

Embora fosse noite de domingo, era ainda pouco mais de 21h quando os acordes furiosos de “You Only Live Once” caminhavam para o seu fim. Naquele instante, também se aproximava o desfecho da curta, porém devastadora primeira apresentação do Suicide Silence no Rio de Janeiro. E com direito a fã subindo no palco para tentar tirar uma selfie com vocalista. Além do próprio cantor arriscando um ‘crowd surfing’ sobre o público colado ao pequeno tablado do Teatro Odisseia, na Lapa, que recebeu uma ínfima, mas vibrante audiência. As selvagens rodas de dança que tomaram a pista durante praticamente toda a performance são prova inequívoca disso.

Com o som no talo, o show de pouco mais de uma hora marcou o término da turnê do grupo americano de Deathcore pela América Latina, em divulgação do seu mais recente álbum, “You Can’t Stop Me” (2014). O trabalho é o primeiro com Hernan “Eddie” Hermida (ex-All Shall Perish) à frente dos vocais, no lugar do saudoso líder e fundador, Mitch Lucker, que morreu num acidente de moto dois anos antes. Na abertura do set, a banda voltou no tempo com “Unanswered” e “No Pity For a Coward”, duas tijoladas de seu registro de estreia, “The Cleansing” (2007). Daí em diante, o que se viu foi um repertório bem equilibrado entre os quatro discos lançados até aqui.

O público, por sua vez, também manteve o pique do início ao fim. Até em músicas com várias mudanças de andamento, como nos casos de “Disengage”, do “No Time To Bleed”, de “Slaves To Substance”, do “The Black Crown”, e da própria faixa-título de “You Can’t Stop Me”. O fervor no salão e sobre o palco seguiu em “Destruction Of A Statue” e “Bludgeoned To Death”, ambas de “The Cleansing”, já quase na reta final. Apesar da escassa plateia, o Suicide Silence entregou uma intensa apresentação, saindo ovacionado em seu ‘debut’ no Rio.

No início da noite, os cariocas do Reckoning Hour tocaram faixas do seu recém-lançado primeiro álbum, “Between Death And Courage”, como as pedradas “Misguided”, “Eye For An Eye” e “Newborn Generation”. Em meia hora cravada, o grupo de Death Metal Melódico mostrou uma boa prévia do disco, a exemplo do que, aliás, já fizera ao abrir o show do Children Of Bodom no fim de maio, ali pertinho, no Circo Voador. E com a mesma aprovação do público, diga-se. Além do competente instrumental, a cargo de Philip Leander e Lucas Brum (guitarras), Cavi Montenegro (baixo) e Johnny Kings (bateria), destaque para a alternância entre vocais limpos e guturais do versátil JP Pires.

Setlist
1. Unanswered
2. No Pity For A Coward
3. M.A.L. (vinheta)
4. Inherit The Crown
5. Wake Up
6. Fuck Everything
7. Cease To Exist
8. Sacred Words
9. Disengage
10. Slaves To Substance
11. You Can’t Stop Me
12. Destruction Of A Statue
13. Bludgeoned To Death
14. You Only Live Once

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar