fbpx
Live Evil

ZUMBIS DO ESPAÇO / LEATHER FACES / IMMINENT ATTACK / ARMADILHA

Inferno Club - São Paulo/SP, 30 de junho de 2013

Com 17 anos de carreira e um status de respeito no underground, os insanos do Zumbis do Espaço resolveram organizar um mini festival em uma casa da capital para seguir com a divulgação de seu mais recente álbum “Nos Viemos em Paz” (2012). Desta feita, o grupo se uniu a nomes atuais da cena Metal paulista, talvez visando mesmo apresentar sua música a uma galera nova, mais chega a um som de peso. Só que a banda competiu com uma final Brasil x Espanha pela Copa das Confederações, disputada em pleno Maracanã, bem na noite do evento, o que com certeza levou muitos a desistirem do show, talves nem tanto pelo jogo, mas por toda a confraternização que pode envolver uma final da Seleção Brasileira, regada a muita cerveja e cornetagem. Para quem deu as costas ao jogo ou simplesmente não dá a mínima para futebol, foi uma noite proveitosa.

A banda Armadilha abriu o evento. Lançando seu primeiro álbum “Choque Elétrico”, a banda apresentou seu Heavy Metal Tradicional em português em um claro resgate à ídolos dos anos 80 como Centúrias e Metalmorphose. E não bastando o som totalmente oitentista, o visual da banda segue na mesma direção, ou seja, as poucas pessoas que tinham adentrado à casa até o momento com certeza se sentiram em um em show de 1985. No repertório: “Metal Inquebrável”, “Armadilha”, “Choque Elétrico”, “Minha Casa é o Bar”, “Decaptar o Poder” e “Guerra no Espaço” que foi a mais ovacionada pelo público, já mais numeroso à essa altura. Dentre os destaques, sem dúvida o baterista Pedro Zupo toma a frente por tocar sempre com muita pegada.

ImminentAttack vem se destacando no underground com seu Crossover (bem mais chegado pro Thrash Metal, é verdade), desde o lançamento de seu debut “DeliverUsFromOurselves”, com ótima repercussão para o CD e uma infinidade de shows que seguem ao longo de 2013. Também em uma noite especial, a banda lançaria ali seu primeiro videoclipe para música “Splact”. Assim, Dinho Guimarães (vocal), Alan Magno (baixo), André A.Lien (bateria), Erick Velez (guitarra) e Rafael Augusto Lopes (guitarra, Fanttasma, ex-TortureSquad) entraram em palco arregaçando tímpanos. Vale esclarecer que Lopes está provisoriamente na banda substituindo o guitarrista Ivan Skully, que se ausenta do posto por problemas pessoais, mas estava presente lá no show agitando e inclusive tocou na música “St. Madness”.

No set, o debut foi representado em peso com músicas como “Elliot”, “Mechanical Mind”, “Noise For Nothing”,  “Imminent Attack”, “Secret Of Skin”, “No Name” e “Mousebeer”. A performance da banda ao vivo deixa seu som muito mais Thrash, o que abriu as primeiras rodas da noite que perduraram por quase toda a apresentação da banda. Dos músicos, apesar de todos tocarem com muita pegada, é impossível não destacar o vocalista Dinho Guimarães que é uma figura, agitando muito, se comunicando (até demais, por vezes) com o público e instigando as citadas rodas. O show dos caras acabou e nada do clipe que era prometido estrear na noite.

Enquanto não chega ainda a seu primeiro fulllength, o Leatherfaces segue divulgando o seu EP homônimo. Formado por Rafael Romanelli (guitarra/vocal), Arthur Betiolli (guitarra), Cave Hoffmann (bateria) e Giovanni Soares (baixo), a banda descarregou seu Thrashoitentista da escola de bandas como Whiplash e Coroner, mas soando bastante contemporâneo. Alguns riffs são totalmente Speed, lembrando também o Slayer de seus primeiros álbuns, e apesar de não trazer nada de novo, em nenhum momento a banda pode ser tido como mero plágio do passado.

Com músicos claramente técnicos, destacou-se em palco a dupla de guitarristas formada por Rafael e Arthur. Dentreos sons, “Death Of Dreams”, “Slaves Of The Lost Time”, “Without Hope”, “Stand Up And Rise”, “Leatherface”, “Fuck Off” e as grudentas, “Fight for Your Blood” e “Satan is Coming”. Aí, não contentes em fazer uma bela apresentação, a banda convidou os caras do ImminentAttack para o palco que, mesmo sem ensaio, tocaram “Caught in a Mosh” (Anthrax) numa “bagunça” agradável em palco. Aí, eis que Dinho volta em palco para anunciar que finalmente o clipe estaria pronto para a exibição. As profissionais da produtora Alien passaram quase duas horas em um grande esforço para acertar o arquivo de acordo com o equipamento chulo da casa, mas o conseguiu e o clipe de “Splact” foi assistido em um telão e aplaudido por todos.

Era chega a hora da atração da noite. Cerca de 200 pessoas já estavam na pista esperando ansiosamente pelos Zumbis do Espaço. Já com o resultado do jogo entre Brasil e Espanha por 3 a 0 para a seleção canarinho, não restava mais nada além de celebrar com um dos ícones do underground nacional, tido como banda cult na cena. Contando com seu mentor Tor (vocal), Zumbilly (bateria), Machado (guitarra) e agora com o guitarrista do Leatherfaces, Rafael Romanelli, aqui atacando de baixista, a banda entrou em palco por volta das 21h40 com “Que Venham os Mortos” do álbum “O Mal Nunca Morre” (2001), seguida de “Mato Por Prazer”, de seu primeiro álbum “A Invasão” (1997) e do já clássico “Apenas um Psicopata”, de seu mais recente disco “Nós Viemos em Paz”, lançado no ano passado. Aliás, é impressionante como todos os fãs já sabiam todas as músicas deste trabalho, que era celebrado ali na data com seu lançamento em vinil. E não por menos. O som da banda que passa pelo Rock n’ Roll, pelo Harcore/Punk e até um certo peso do Metal, agrada a muitos que se tornam verdadeiros seguidores ao longo dos anos.

TorTauil, já com sua barba branca, segue aquele cara tímido que fala baixo, fala pouco e, já com seus 42 anos, até vem cantando menos que no passado, até porque a grande maioria dos fãs nem o deixa cantar, fazendo-o por ele em refrãos e nos clássicos “ÔÔÔÔs” da músicas da banda. Zumbilly, também veterano da banda, aguenta o tranco ainda numa boa, já Machado é o som de peso na atual formação e dá mais “gás” ao som. Quanto ao baixista Romanelli, pode-se dizer que encaixou perfeitamente na banda, principalmente pela ótima presença de seus backing vocals.

“Circo da Fé”, que foi o primeiro single de “Nós Viemos em Paz” também foi cantada em peso, mas os clássicos do passado foram mesmo o grande êxtase do público e não faltaram eles, afinal, o show revisou toda a carreira da banda em um set de 22 de sons, que lhes apresento logo abaixo.
No fim das contas, apesar de lamentar perder a final da Copa das Confederações, foi uma bela noite de reencontro com amigos e shows que aqueceram um pouco a noite fria do inverno paulistano.

Zumbis do Espaço – Set List
INTRO/QUE VENHAM OS MORTOS
MATO POR PRAZER
APENAS UM PSICOPATA
A ULTIMA ORAÇÃO
CIRCO DA FÉ
DIA DOS MORTOS
CASA DOS HORRORES
CAMINHANDO E MATANDO
O CHAMADO DA ESTRADA
CARCAÇA DE OUTRO ALGUEM
ENQUANTO EU DEFECAR
JOGOS DE HORROR
MARCA DOS TRÊS NOVES
MUTANTE
ESPANCAR E MATAR
SATAN CHEGOU
PROSTIBULO DO INFERNO
VAMPIRA
BANHO DE SANGUE
O MAL NUNCA MORRE
CÃO DO INFERNO
MARTE ATACA

 

 

Recomendamos Para Você

Veja Também
Fechar
Fechar
Fechar