fbpx
PremiereRoadie News

BPMD de BOBBY BLITZ, M. PORTNOY, PHIL DEMMEL e MARK MENGHI lança clipe de “Evil”, de WILLIE NIXON

Música fará parte do álbum de covers "American Made", que sai em junho

Absolutamente brilhante pra cacete! Deus abençoe os verdadeiros doentes da música da América! Boa sorte em sua jornada” – Ted Nugent

“Versões super carregadas de algumas das melhores músicas de classic rock de todos os tempos (mas nada exageradas!). Feitas por uma banda matadora. Amo as (versões) originais de muitas dessas faixas, e essas versões trazem uma nova roupagem e energia, que tornam divertido agitá-las mais uma vez” – Eddie Trunk, icônica personalidade do rock na TV e no rádio.

BPMD, novo ‘juggernaut’ com ícones do heavy metal, Bobby “Blitz” Ellsworth (Overkill) nos vocais, o baterista Mike Portnoy (Sons of ApolloThe Winery Dogs), o baixista Mark Menghi (Metal Allegiance) e o guitarrista Phil Demmel (Vio-lence, ex-Machine Head) anunciou recentemente o lançamento de seu primeiro álbum, repleto de covers de rock dos anos 70: American Made. A homenagem, com dez faixas de alguns dos maiores tesouros do rock, será lançada no dia 12 de junho, via Napalm Records.

Na última quarta-feira, 20 de maio, o BPMD disponibilizou outra música do álbum. Trata-se de uma versão reenergizada para Evil, do músico americano de blues Willie Nixon. A versão do BPMD é realmente inspirada por outra releitura popular da música de um dos grandes nomes do hard rock, o Cactus, e pode ser conferida através do lyric video abaixo:

Mark Menghi falou sobre Evil: “O Cactus é um tesouro americano perdido, que precisa de mais reconhecimento. Eles estavam fazendo as coisas nos seus instrumentos (e como banda) antes de muitos de seus contemporâneos, pares e colegas de gravadora da época. Estávamos plenamente conscientes de que o grande Willie Dixon compôs essa música para Howlin’ Wolf no início dos anos 50… O Cactus reinventou a música para o início dos anos 70, reinventamos a versão do Cactus para nossa geração, do início dos anos 2020. Então, para uma música com mais de 65 anos, que ainda está sendo ‘coverizada’, isso diz algo: uma boa música pode resistir ao teste do tempo”.

O frontman Bobby Blitz acrescentou: “Eu escolhi alguns covers do álbum por duas razões: 1) como eles se encaixariam em minha voz; 2) Uma versão mais profunda e pesada. Eu realmente amo o tom da voz de Rusty Day na música do Cactus e queria reproduzi-lo do meu próprio jeito, não apenas copiar, mas sem perder a pegada. Para mim, a música, embora baseada no blues, é a ponte perfeita para o heavy metal que se seguiu. Usei a linha vocal básica para não perder a integridade, mas a reimaginei com frases mais ‘metal’. Evil é realmente uma das faixas do BPMD de que mais me orgulho”, vibrou.

O aclamado baterista e membro do Cactus Carmine Appice comentou o cover: “Uma das melhores músicas de blues/rock de todos os tempos. Esta versão irá agradar aos fãs de heavy metal do BPMD. Fiquei feliz em ouvir o arranjo da música do Cactus, mas com o baixo, a bateria e a guitarra ainda mais pesados. O solo de guitarra de Phil acelera com muita energia, com Portnoy e Menghi chutando tudo, mantendo a energia. Os vocais de Bobby estão bem no topo e eu realmente gostei da mudança em algumas frases. Bom trabalho, pessoal!”

Acesse a pré venda de American Made por aqui

É evidente nos segundos iniciais de American Made, que o lendário Bobby Blitz canta a letra introdutória de Wang Dang Sweet Poontang de Ted Nugent com seu uivo arranha-céu, e que ele e seus companheiros de banda estão aqui para se divertir. Com dez clássicos inesquecíveis do rock, recriados para bangers de peso, American Made é uma festa num museu de cera. Faixas como as estridentes Toys in the Attic (Aerosmith) e Beer Drinkers & Hell Raisers (ZZ Top) provam que o BPMD não apenas consegue capturar a essência de cada música original, mas habilmente transforma cada clássico em um hino metálico, inesquecível para uma nova era. O experiente quarteto flexiona seus músculos musicais com clássicos de renome, como Saturday Night Special (Lynyrd Skynyrd), We’re An American Band (Grand Funk Railroad) e Walk Away (James Gang), e introduzem uma nova geração pesada e cortes mais profundos, como o blues padrão Evil (Cactus/Willie Dixon) e Never in My Life (Mountain). Canalizando a nostalgia, mantendo uma atitude renovada, American Made é uma trilha sonora de verão para todas as idades.

Bobby “Blitz” Ellsworth, Mike Portnoy, Phil Demmel, Mark Menghi | © 2020 – Foto: Scott Diussa

Após, inicialmente, ter se inspirado em seu filho para começar um projeto de covers de classic rock, Mark Menghi se conectou aos membros do BPMD, que então se reuniram no estúdio de Mike Portnoy, na Pensilvânia, para estabelecer as faixas em apenas um dia. Desde que todo o conceito da banda nasceu na noite em que Menghi estava ouvindo Saturday Night Special, o BPMD estava determinado a gravar a música para o álbum. Além disso, cada músico escolheu duas faixas de rock dos anos 70 e, coletivamente, fez outras duas escolhas compartilhadas – e todos tiveram que aprendê-las!

American Made foi produzido por Bobby Blitz, Mike Portnoy, Mark Menghi e Phil Demmel, enquanto Mark Lewis, da MRL Studios, lidou com a mixagem e masterização. A capa do álbum foi criada pelo renomado artista brasileiro Marcelo Vasco (Slayer, Metal Allegiance, Soulfly, Hatebreed).

Capa de “American Made” do BPMD, criada pelo brasileiro Marcelo Vasco, colaborador da ROADIE CREW

Tracklist de American Made:
1. Wang Dang Sweet Poontang
2. Toys in the Attic
3. Evil
4. Beer Drinkers & Hell Raisers
5. Saturday Night Special
6. Tattoo Vampire (com Buck Dharma do Blue Öyster Cult)
7. D.O.A.
8. Walk Away
9. Never in My Life
10. We’re an American Band

Fique ligado para mais conteúdo de música e vídeo vindo do BPMD muito em breve.

Confira também o clipe da versão do BMPD para o hit do Aerosmith Toys in the Attic:

Para mais informações do BPMD, acesse:

WEBSITE
FACEBOOK
INSTAGRAM
TWITTER
NAPALM RECORDS

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar