fbpx
Live EvilRoadie News
Tendência

EDU FALASCHI – São Paulo (SP)

Tokio Marine Hall – 21 de agosto de 2022

Por Ricardo Bernardo

Fotos: Roberto Sant’Anna

Após diversos shows por todo o Brasil, chegou a vez de São Paulo presenciar o grandioso show do vocalista Edu Falaschi, lançando seu álbum Vera Cruz e comemorando os vinte anos de Rebirth. A banda é a mesma que participou da gravação do álbum, tendo Falaschi ao lado de companheiros de longa data, como Aquiles Priester (bateria) e Fábio Laguna (teclados), além de Roberto Barros e Diogo Mafra (guitarras) e Raphael Dafras (baixo). Na ocasião, foram convocados para os backing vocals Raissa Ramos e Fábio Caldeira, da banda Maestrick. Caldeira, inclusive, participou também das composições de Vera Cruz, lançado no ano passado.

Além da banda que tem acompanhado Falaschi nesta turnê, como o show seria gravado para um futuro DVD, a noite traria vários convidados especiais. Por sinal, não foi a primeira vez que estive na plateia para gravação de um DVD com Edu Falaschi. A primeira foi no show do DVD Rebirth World Tour – Live in São Paulo, realizado em 15 de dezembro de 2001. Aquele show marcava o início de uma “Nova Era” para o vocalista, que havia passado pelo Mitrium e Symbols, gravado um álbum com Venus (ex-Psycho Clown) e, àquela altura, estava à frente da maior banda de power metal do Brasil. Naquele dia, também estavam presentes Aquiles Priester e Fabio Laguna.

Hoje, tanto a turnê quanto o álbum também marcam o recomeço para Falaschi, ainda que ele mesmo declarando estar mais perto do fim do que do começo. Porém, em retrocesso, o vocalista passou por diversos problemas em sua carreira até se estabelecer como cantor solo. Após isso, convidou um time de peso para compor e gravar Vera Cruz, que foi muito elogiado por público e crítica. Foi então que se arriscou investindo pesado numa grande produção e saiu em turnê com várias datas pelo Brasil. Como ele mesmo disse no palco: “Agora eu sou dono da minha carreira e sei os custos e os riscos que existem para montar um espetáculo desses. Antes de tudo, é a realização de um sonho”. Alguém que permeia o sucesso com tanto empenho, em algum momento, vai alcançar seu objetivo. E esta noite foi este momento.

“Uma produção grande assim foi a realização de um sonho para quem cresceu nos anos 80. Loucura essa produção gigante. Já tinha feito o DVD com a Orquestra, mas esse lance cênico, como os antigos palcos do Maiden, do Dio… Claro, nas devidas proporções, consegui realizar algo similar ao que cresci vendo”, declarou Edu Falaschi. “Estou realizado, bem feliz com o show, os fãs contentes… Consegui realizar o que queria e agora é só curtição, pois este registro é para sempre e vai ficar vai ficar eternizado. Me sinto com a missão comprida para a minha vida”, acrescentou à ROADIE CREW.

A casa já estava totalmente cheia por volta das 20h, horário marcado para o início. O fato de não ter banda de abertura e a informação da gravação do DVD fez todo mundo chegar no horário. O público era uma mistura de novos e antigos fãs de Falaschi.

No Hall de entrada do Tokio Marine, a banda Deep Purple Friends recepcionava o público tocando músicas do Deep Purple (logicamente), além de Black Sabbath, Rainbow, Whitesnake, entre outros. A Deep Purple Friends conta com um time de peso, com Nando Fernandes (Sinistra, Radio Show) no vocal, Fernando Piu (Virus) na guitarra, Fábio Guedes no baixo, Rodrigo Simão (ex-Dr. Sin) no teclado e Amilcar Christófaro (Torture Squad, Matanza Inc. e Kisser Clan) na bateria. Os músicos, conhecidos do público paulistano e com experiência de sobra, impressionavam pela perfeição na execução de clássicos do heavy rock. “Achei essa ideia de esquentar o público em outro ambiente da casa, antes do show principal, muito interessante e bem vinda. No repertório foram só clássicos, todos conhecem, e isso faz com que quem chegou cedo tenha uns bons momentos de música ali pra curtir até começar o evento principal”, declarou o baterista Amilcar Christófaro.

Por volta das 20h20, Junior Carelli da Foggy Filmes, empresa responsável pela captação do show produzido por Juan Corral (Agência Artística) e Edu Falaschi, apareceu com Arthur Bevilacqua, tour manager de Falaschi, para dar as instruções sobre a gravação do DVD de uma forma bem engraçada. Foi dito, por exemplo, que “toda esta apresentação será gravada, inclusive o público. Então, cuidado se você veio com a pessoa errada”, dentre outras pérolas que serviram para entreter o público por um tempo enquanto os roadies e técnicos terminavam os ajustes finais. Tudo por trás das cortinas, claro.

Após alguns minutos começou a rolar a introdução In Excelsis, com a cortina se abrindo e os integrantes entrando um a um no palco, todos sob enorme exaltação dos presentes. O grande início foi dado com Nova Era, sendo cantada intensamente pelos fãs, principalmente nos refrãos, sobrepondo até alguns instrumentos que ainda estavam com os volumes sendo equalizados.

A decoração do palco remetia a uma caravela com redes e escadarias por todo o cenário. A gigantesca bateria de Aquiles estava ao lado dos teclado de Laguna. Ambos posicionados na parte central superior do palco, instaladas no piso acima de onde estavam os outros músicos.

Em Millennium Sun, a banda executou a música muito bem, mas tivemos algumas falhas perceptíveis nos vocais de Edu. Em Acid Rain e Heroes of Sand o som já estava mais bem equalizado e Falaschi deixou Raissa e Fabio assumirem os vocais, poupando um pouco sua voz. A pesada Unholy Wars começou com os vocais de Raissa deixando o de Edu mais para o meio da música – porém, em algumas partes, quase não se ouvia seus vocais.

Após estas cinco músicas na sequência, o vocalista conversou um pouco com o público, informando que estava usando a mesma jaqueta da gravação do DVD de Rebirth. Então, foi chamado ao palco o influente produtor musical e violonista Fabio Lima, primeiro convidado da noite. Ele iniciou sua apresentação com um breve solo e, depois, a intro de Rebirth. Esta música pesada e melodiosa é um grande clássico do power metal e mostrou que a banda está muito bem entrosada pela sua execução perfeita.

Já a bateria de Judgement Day é um show à parte. Para quem gosta do trabalho de Aquiles, foi interessante poder presenciar ao vivo como ele é rápido e preciso. Os vocais de Edu novamente deram algumas sumidas no decorrer da música, principalmente nas partes mais graves. Ao fim da música, Falaschi apresentou toda a banda, exaltando individualmente os músicos. Na sua vez, Edu foi apresentado por Aquiles, mostrando que o time está unido frente as sinceras opiniões emitidas pelos músicos.

Para finalizar a primeira parte do show entrou em cena mais um convidado ao palco, Thiago Arancam, tenor lírico brasileiro que interpretou, em 2018, O Fantasma da Ópera na passagem do musical pelo Brasil. Arancam iniciou sua participação cantando Nessun Dorma acompanhado somente com o teclado de Laguna, finalizando a música de maneira épica no melhor estilo symphony metal. Então, mandaram Visions Prelude em dueto com uma ótima performance de Falaschi.

Fecham-se as cortinas para um rápido intervalo. No telão, iniciou-se um vídeo explicando toda a temática do álbum Vera Cruz e mostrando suas ilustrações. No palco, a decoração do cenário estava mais completa com canhões, lemes e duas estátuas gigantes de soldados. Assim, com o início da intro Burden, a banda entrou no palco, com Edu vestindo um sobretudo vermelho no estilo navegador português. Além disso, havia uma freira no palco, mostrando que esta segunda parte do show seria mais teatral.

Começaram com Ancestry, na sequência do álbum, com seus solos virtuosos de entrada e aquele refrão cantado em uníssono pelo público; e Sea of Uncertainties, com o vocalista fazendo um dueto com os fãs nos vocais. Tudo isso em meio a interações de Edu com o cenário e disparos de gelo seco na frente do palco. Naquele momento ficou claro que a banda estava “jogando em casa”, uma vez que são todas composições próprias e mais atuais com as atuais condições vocais de Falaschi. A boa repercussão do público às músicas próprias também ajudaram a motivar ainda mais a banda.

Na balada Skies In Your Eyes, Falaschi entrou com seu violão com cordas de aço fazendo todo o público acender as luzes dos seus celulares.

Ao som de Frol Del Mar iniciou-se uma encenação de atores pelo cenário, atuando como se estivessem pilotando a caravela. Tudo isso para Crosses que, no estilo clássico do power metal, tem Aquiles mando bem no pedal duplo durante a música toda. Mais um ponto alto do baterista. Mais que isso, pois o final épico foi marcado por fogos de artifícios que iluminavam todo o palco.

Então, chegou a vez de Land Ahoy, com seus mais de 9 minutos de músicas. Para a introdução no violão, Roberto Barros mostrou todo seu virtuosismo. Na parte acústica, ao meio da música, mais uma encenação com atores simulando uma batalha para, então, seu final épico com mais disparos de gelo seco, arrancando muitos aplausos do público.

Fire with Fire começou com o vocal de Fabio Caldeira em dueto com Falaschi, que se encarregou dos versos. Da mesma forma, Mirror of Delusion também contou com grande participação de Raissa e Fabio. As duas músicas, muito bem executadas, mantiveram a energia do público em alta.

Na balada hard rock Bonfire of the Vanities, Edu chamou novamente Fabio Lima e seu irmão, Tito Falaschi, para executar seu próprio solo. Nesta música, Tito participou das gravações em estúdio compondo e tocando este solo. Um momento muito legal de interação e ponto positivo no quesito equalização do som. Tínhamos 10 músicos no palco e ouvíamos tudo com perfeição.

Para as duas últimas duas de Vera Cruz, Falaschi trouxe mais convidados especiais. Em Face of the Storm, que no álbum tem participação de Max Cavalera, ao vivo contou com o lendário vocalista Marcello Pompeu (Korzus) e a vocalista Fernanda Lira (Crypta). “Estamos representando a velha geração do thrash metal e a nova geração do death metal”, disse Falaschi. Pompeu, com sua experiência, entoou gritos pedindo a participação do público, aumentando a interação para assistirem e participarem do dueto perfeito entre o gutural e o lírico.

Fechando a execução do álbum, a convidada mais imprevista da noite: a cantora paraibana Elba Ramalho. Famosa por compor e cantar músicas de forró e xote, Elba, além de aceitar participar do álbum, também aceitou participar deste grandioso evento. E ela se mostrou uma escolha acertada nas duas ocasiões. Com sua experiência de anos de carreira e seu carisma, facilmente conquistou todo o público. A música Rainha do Luar ganhou ao vivo ainda mais força na sua execução. O improvável dueto Edu / Elba quebrou qualquer paradigma, mostrando que a música não tem limites. Ao final, mais fogos de artifícios e fumaça deixaram o momento memorável.

A banda saiu do palco, mas após alguns minutos retornou para executar Spread Your Fire, clássico de Temple of Shadows (2004), do Angra. O clima já era de final de festa, com Edu sem camisa e Aquiles com a sua máscara de polvo. Desta forma, a apresentação finalizou com todos os músicos e convidados retornado ao palco para agradecer ao público pelo show.

A noite começou com alguns percalços, que foram se resolvendo no decorrer das músicas. Arrisco dizer que talvez não fosse necessário executar Rebirth na integra para atrair o público. Pela interação na segunda parte do show, um set somente com algumas do Angra e do Almah seria o suficiente para também encher a casa. Pelo visto a turnê segue para mais datas pelo Brasil e algumas no Japão. Enfim, presenciamos mais um episódio de sucesso na carreira de Edu Falaschi.

SETLIST:

“Rebirth”

  1. In Excelsis + Nova Era
  2. Millennium Sun
  3. Acid Rain
  4. Heroes of Sand
  5. Unholy Wars
  6. Rebirth (com Fábio Lima)
  7. Judgement Day
  8. Running Alone
  9. Nessun Dorma + Visions Prelude (com Thiago Arancam)

 

“Vera Cruz”

  1. Burden + The Ancestry
  2. Sea of Uncertainties
  3. Skies in Your Eyes
  4. Frol de la Mar + Crosses
  5. Land Ahoy
  6. Fire with Fire
  7. Mirror of Delusion
  8. Bonfire of the Vanities (com Tito Falaschi e Fábio Lima)
  9. Face of the Storm (com Marcello Pompeu e Fernanda Lira)
  10. Rainha do Luar (com Elba Ramalho)

Bis:

  1. Deus Le Volt! + Spread Your Fire

A ROADIE CREW agora tem um canal no Telegram!

Participe para receber e debater as principais notícias do mundo do metal

https://t.me/roadiecrew

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar