fbpx
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

SINISTRA | CARRO BOMBA | CLASH BULLDOGS – São Paulo (SP)

Por Antonio Carlos Monteiro

Fotos: Roberto Sant’Anna

“Que show!!” era o que mais se ouvia na noite de 29 de janeiro após a superbanda Sinistra fazer seu primeiro show completo e lançar seu disco de estreia. Conscientes de que era o início de uma jornada que muito promete, Nando Fernandes (vocal), Edu Ardanuy (guitarra), Luis Mariutti (baixo) e Rafael Rosa (bateria) não economizaram em garra e talento, fazendo uma daquelas apresentações que fica na memória da gente por muito tempo.

A jornada começou com a banda de Nova Friburgo/RJ Clash Bulldogs. E quase que a reportagem não conseguiu conferir a curta apresentação! Afinal, o Carioca Club abriu apenas um guichê de bilheteria para lista de convidados, venda de ingressos e lista de imprensa. Obviamente, formou-se uma lenta fila diante da pobre moça que atendia todo mundo. Felizmente, ela era bastante eficiente e conseguimos ver boa parte do show dos friburguenses. O quarteto faz uma mistura de heavy e hard com alguns toques de stoner metal que se mostrou bem eficiente. O destaque é o carismático e elétrico vocalista Marcelo Braune, que conseguiu botar o ainda reduzido público pra cantar a plenos pulmões no cover de TNT, do AC/DC. O único porém na apresentação da banda: volume e distorção não são sinônimos de peso. Excesso desses recursos na guitarra e especialmente no baixo fez com que o som em alguns momentos ficasse muito embolado, a ponto de não ser possível perceber com clareza o que estava acontecendo no palco. Além disso, uma irritante microfonia (baixinha, mas muito incômoda) teimou em aparecer nos PAs durante boa parte do show. Fora isso – que, convenhamos, são questões facílimas de se resolver –, o Clash Bulldogs mostrou que é muito mais do que uma banda com um nome legal. Dá pra apostar que vão fazer barulho (no bom sentido!) muito em breve.

Em seguida, foi a vez do Carro Bomba. Rogério Fernandes (vocal), Marcelo Schevano (guitarra), Ricardo Schevano (baixo) e Biel Astolfi (bateria) tomaram o placo de assalto. Literalmente! É quase inacreditável como uma banda desse gabarito ainda não tenha conseguido o sucesso que merece. De cara, chamou a atenção a qualidade do som. Nem parecia que estávamos na mesma casa que a banda anterior! A guitarra de Schevano se sobressaía, alta, pesada e cristalina, como se notou logo de cara com a faixa-título do mais novo disco da banda, o ótimo Migalhas (2022). A partir de então viu-se um show com repertório bem equilibrado entre os últimos quatro discos do grupo, que só pecou por ter sido curto demais: apenas nove músicas em pouco mais de meia hora de apresentação. Numa apresentação muito equilibrada, dá pra destacar a excelente Thrash and Roll (de Pragas Urbanas, 2016), que fechou o set. Passou da hora de o público dar ao Carro Bomba a atenção que o quarteto merece.

A pausa não foi longa e pontualmente às 20h30, já com a casa com boa lotação, começa a rolar no telão uma introdução, digamos assim, “sinistra”, e logo Nando, Edu, Luis e Rafael entraram em cena. O show marcava o lançamento do CD Sinistra, mas as músicas já estavam há tempos disponibilizadas nas plataformas de streaming, e certamente foram bem acessadas, já que praticamente todas contaram com um belo coro da plateia, como Mente Vazia, Quem É Você? (que belo riff!) e O Amanhã, para citar só algumas. Nando está cantando como nunca, usando os drives na medida certa. Edu continua um verdadeiro gênio da guitarra – e, como comentou Paulão Thomaz, batera do Baranga, “tem o blues nos dedos”. Um dos melhores guitarristas de todos os tempos, sem dúvida alguma. Luis Mariutti mudou radicalmente o estilo de tocar, já que os temas velozes que costumava interpretar com Angra e Shaman deram lugar a um repertório mais cadenciado e que exige outra abordagem do baixista. Nem precisa dizer que ele cumpriu sua missão com pleno êxito – mais que isso, essa nova abordagem permitiu que Luis se dedicasse a outro tipo de arranjo, preenchendo ainda mais os espaços, principalmente durante os solos de Ardanuy. E Rafael Rosa talvez seja o menos conhecido dos quatro, mas nem por isso é o menos indicado para o posto de baterista do Sinistra. A mistura de peso e técnica dá a base perfeita para o som do quarteto. Aliás, os três instrumentistas tiveram direito a um solo cada um, no qual puderam mostrar técnica e talento em plenitude.

O disco Sinistra foi apresentado na íntegra, além de dois covers escolhidos a dedo, Children of the Sea (Black Sabbath), e You Shook Me All Night Long (AC/DC), que encerrou o show e contou com a participação dos músicos de Carro Bomba e Clash Bulldogs no palco, numa grande celebração. Que, na verdade, é o que acabou sendo a noite de domingo: uma grande celebração à boa música, feita por excelentes músicos interpretando composições da maior qualidade. Para êxtase da plateia, que certamente foi feliz pra casa.

Set list Sinistra:

Intro

Mente Vazia

Viver

Santa Inquisição

Quem É Você?

Solo guitarra

Children of the Sea

Insônia

Umbral

Solo baixo

Nada É mais Igual (Lockdown)

Livre pra Seguir

O Amanhã

Solo bateria

Rock and Roll na Veia

You Shook Me All Night Long

Set list Carro Bomba:

Migalhas

Queimando a Largada

Bala Perdida

Delírios

Sangue de Barata

Intravenosa

O que a Noite Pode Te Trazer

Punhos de Aço

Thrash and Roll

A ROADIE CREW agora tem um canal no Telegram!

Participe para receber e debater as principais notícias do mundo do metal

https://t.me/roadiecrew

Compartilhe:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Youtube
Youtube
Instagram
Whatsapp
LinkedIn
Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS

EXCLUSIVAS

ROADIE CREW #279
Março/Abril

SIGA-NOS

45k

57k

17,3k

989

22,6k

Escute todos os PodCats no

PODCAST

ROADIE SHOP

SIGA-NOS

Cadastre-se em nossa NewsLetter

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail

Copyright 2024 © All rights Reserved. Design by Diego Lopes

plugins premium WordPress