fbpx
Roadie News
Tendência

STEVE DiGIORGIO fala de suas gravações de baixo para o novo álbum do MEGADETH

Apesar de o Megadeth ter oficializado James LoMenzo pela segunda vez em sua formação, agora para o lugar do cofundador David Ellefson, que foi convidado a se retirar por Dave Mustaine em meados de 2021, mediante a polêmica dos vídeos íntimos que vazaram do baixista nas redes sociais, foi Steve DiGiorgio, do Testament, que regravou as linhas de baixo para o próximo álbum da banda, The Sick, The Dying… And The Dead!.

Em uma entrevista recente ao IMPACT Metal, DiGiorgio falou de sua experiência no aguardado 16° álbum de estúdio do Megadeth. Confira o que disse o baixista, segundo transcrição da página Megadeth Ecuador.

“Fiquei completamente surpreso por receber a oferta, é uma banda muito grande, tive que me convencer algumas vezes de que eles me queriam, mas quando cheguei lá, você tem que fazer o trabalho, então, como em qualquer outra sessão, apenas foque em entender outras pessoas, tentei mudar minhas cores, como um camaleão, para me encaixar melhor e fazer o trabalho. São músicas de metal e precisavam que o baixo fosse gravado. Mas tudo deu certo, Dave me tratou de uma forma absolutamente linda, foi muito hospitaleiro, me fez sentir confortável. E como fui lá sem conhecer nenhuma das músicas, ele foi muito paciente comigo ouvindo pela primeira vez, aprendendo, adaptando e tocando muito rápido. E, caralho, eu consegui, cara, estou em um maldito álbum do Megadeth, é algo grande pra mim, muito grande”, vibrou o baixista.

“Conheço Megadeth bem o suficiente pra saber que não podia ir lá tocar coisas abstratas, hippies, uns fretless (contrabaixo sem trastes) malucos… É Megadeth, você não pode ir lá sem a habilidade de se adaptar, caso contrário não vai dar certo, então eu sabia o que eles estavam procurando, mas se você usar palheta ou dedos, ou fretless ou quatro ou cinco cordas, seja lá o que for, você ainda vai continuar soando como você. Eu sabia que ele me levou lá pela minha habilidade de aprender rápido, pelo meu som e pelo que eu posso oferecer às músicas, e foi exatamente assim. Claro que ele me deu algumas sugestões em certas partes mas isso é normal em qualquer sessão, especialmente quando absolutamente tudo é material novo, então eu confio no compositor, que neste caso é Dave Mustaine, e no produtor que tem sido trabalhado em todas as partes e conhece até o mais pequeno detalhe”, continuou.

“Claro que eu também fazia algumas perguntas, é muito material e só fiquei lá por duas semanas, mas ele foi ótimo, foi ótimo conhecê-lo finalmente, os caras do Testament o conhecem do passado, mas eu nunca tinha cruzado caminhos com ele antes. Ainda não ouvi o resultado final, mas gostei do material porque é um baita thrash, ouvi tanto do Dave quanto do Dirk (Verbeuren), que tem algumas músicas lá que possivelmente são as músicas mais rápidas do Megadeth ou dessa fase mais atual do Megadeth, tem muita energia”.

O novo álbum do Megadeth, The Sick, The Dying… And The Dead!, será lançado no próximo dia 2 de setembro, via UMe.

Confira a entrevista de Steve DiGiorgio ao canal IMPACT Metal:

A ROADIE CREW agora tem um canal no Telegram!

Participe para receber e debater as principais notícias do mundo do metal

https://t.me/roadiecrew

Recomendamos Para Você

Fechar
Fechar