fbpx
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

WE SELL THE DEAD

O vídeo oficial da música Silent Scream do WE SELL THE DEAD pode ser visto abaixo. A faixa é parte do álbum de estreia da banda, Heaven Does not Want You and Hell is Full, que foi lançado em 23 de fevereiro via earMUSIC/Shinigami no Brasil.

Formado pelo guitarrista Niclas Engelin (IN FLAMESENGEL), o baixista Jonas Slättung (DRÖMRIKET)Gas Lipstick (ex-baterista do HIM) e o vocalista de Apollo Papathanasio(SPIRITUAL BEGGARSFIREWIND), o WE SELL THE DEAD ultrapassa os limites da narrativa convencional e criam uma experiência multimídia de música heavy metal de qualidade superior embutida em imagens visualmente estimulantes e atmosféricas.

Os sons pesados e melódicos, transportam o ouvinte para um mundo inspirado na era vitoriana que é definido por mansões pomposas e luxo intimidador, em profundo contraste com a dureza e a crueldade da sarjeta. É um mundo que cheira a histeria, mas, acima de tudo, uma sensação de misticismo e um romantismo sombrio. A música do WE SELL THE DEAD vai acima disso, não apenas apontando essa injustiça, mas expandindo a narrativa para o extremo, tocando com temas de fantasmas, morte ou religião.

Mas não só …

Apesar de uma referência aos tempos vitorianos, o WE SELL THE DEAD mantém uma abordagem muito moderna e sempre tão atual que se traduz no mundo em que vivemos hoje.

Slättung comenta: “Desde o final de 1800, uma era que inspirou enormemente a nossa banda, vem um dos maiores e mais sombrios mistérios criminais de todos: Jack, O Estripador. Nós não conhecemos 100% de quem ele era, mas nós conhecemos seus atos horríveis. Todas as imagens que tínhamos em nossa mente, combinadas com as letras às vezes ligeiramente mórbidas, nos fizeram pensar que seria assim que a música teria soado se o heavy metal existisse no século XIX, ou se Jack, O Estripador tivesse viajado no tempo para se juntar a uma banda de metal. WE SELL THE DEAD teriam sido sua escolha natural para uma banda de apoio. Ele provavelmente se sentiria em casa com a gente.

“Mas, ao mesmo tempo, o mundo não evoluiu exatamente para um lugar bonito desde a década de 1880”, ele continua. “No filme de 1979 “Time After Time” [no Brasil “Um Século em 43 Minutos], Jack O Estripador escapa à justiça, na verdade, fugindo em uma máquina do tempo para 1979. Depois de ser pego por seus seguidores, O Estripador pronuncia essas palavras de sabedoria: “Em 1893, eu era um monstro. Hoje… sou amador”.

O álbum já foi lançado no Brasil via EarMusic/Shinigami. Para adquirir acesse https://www.lojashinigamirecords.com.br/

Compartilhe:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Youtube
Youtube
Instagram
Whatsapp
LinkedIn
Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS

EXCLUSIVAS

ROADIE CREW #279
Março/Abril

SIGA-NOS

45k

57k

17,3k

989

22,6k

Escute todos os PodCats no

PODCAST

ROADIE SHOP

SIGA-NOS

Cadastre-se em nossa NewsLetter

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail

Copyright 2024 © All rights Reserved. Design by Diego Lopes

plugins premium WordPress