fbpx
Previous slide
Next slide
Previous slide
Next slide

Saiba o disco do MÖTLEY CRÜE que VINCE NEIL odeia: “Esse disco é uma porcaria!”

Em entrevista recente ao podcast OutsiderVince Neil, vocalista do Mötley Crüe, revelou qual é o disco da banda que ele mais detesta. Ao contrário do que muitos poderiam pensar, ele não mencionou o álbum homônimo de 1994, que é o único até hoje do Mötley gravado com outro vocalista – no caso, John Corabi (hoje no The Dead Daisies). Assim como a maioria dos fãs do Mötley Crüe, Vince admitiu que o álbum que marcou o seu retorno ao grupo, o indigesto Generation Swine, de 1997, está aquém da qualidade do restante da discografia da banda.

Disse Vince:

“Eu odiei aquele disco. Ainda odeio aquele disco. Não há boas músicas nele. E eu disse a eles, eu falei: ‘Este disco é uma porcaria!”. Segundo Vince, os demais integrantes que gravaram o disco – Nikki Sixx (baixo), Mick Mars (guitarra) e Tommy Lee (bateria) – discordam de sua opinião e lhe responderam: “Não. Nós amamos. Nós amamos!”

A princípio, Generation Swine deveria se chamar Personality #9. O disco começou a ser composto com John Corabi, no entanto, os resultados catástroficos do (ótimo) álbum Mötley Crüe, que vendeu pouco e como consequência levou à banda a cancelar sua turnê após pouquíssimos shows devido a baixa venda de ingressos, fez a banda trazer Vince Neil de volta após cinco anos de afastamento. O depressivo single de Afraid (assista ao videoclipe abaixo) já havia assustado os velhos fãs do Mötley. Quando o disco foi lançado, em junho de 1997, apenas reforçou a suspeita dos mesmos. A banda havia apelado ao tentar se adequar aos novos tempos. Seguindo a onda de bandas como Prodigy, por exemplo, o Mötley Crüe mudou seu visual para algo mais ‘clubber’, por assim dizer, e sonoramente começou a misturar riffs imundos a artifícios eletrônicos, limou os solos e ainda aproveitou algo de grunge para essa insossa mistura. Na época, ao invés de começar o disco do zero, a banda preferiu remodelar músicas experimentais que vinha testando e, como dito, seguindo tendências daquela confusa segunda metade dos anos 1990. Além disso, ainda tentou adequá-las para a voz de Neil.

De cabelos vermelhos, Vince Neil na época do álbum ‘Generation Swine’

Pouco menos de um mês após o lançamento do disco, John Corabi processou o Mötley Crüe em 4 milhões de dólares por quebra de contrato, fraude e calúnia. Na ocasião, Corabi alegou que ele não havia recebido royalties ou crédito por seu trabalho e contribuições ao disco enquanto ainda estava na banda. Nos créditos de Generation SwineCorabi só é citado em duas músicas, Flush e Let Us Prey, entretanto ele afirma que foi responsável por pelo menos 80% de todo o material.

Siga o canal “Roadie Crew” no WhatsApp:

https://whatsapp.com/channel/0029VaDAMivHQbSBJR6hmy45

Compartilhe:
Follow by Email
Facebook
Twitter
Youtube
Youtube
Instagram
Whatsapp
LinkedIn
Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS

EXCLUSIVAS

ROADIE CREW #280
Maio/Junho

SIGA-NOS

45,3k

57k

17,3k

990

22,7k

Escute todos os PodCats no

PODCAST

ROADIE SHOP

SIGA-NOS

Cadastre-se em nossa NewsLetter

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail

Copyright 2024 © All rights Reserved. Design by Diego Lopes

plugins premium WordPress